terça-feira, 25 de novembro de 2014

Nineteen, Twenty-One

Não sei se comentei com vocês, minhas/meus lind♥s, mas enfim... eu comecei uma maratona de manhwas. Sei que a minha listinha anda lenta e super vagarosa, mas está indo. (é que completei minha coleção de Rosario+Vampire e Deadman Wonderland e estou super animada para ler, mas não vou deixar de lado minha maratona particular). Hoje, resolvi postar sobre esse manhwa, que na verdade, é um webtoon, pois adorei a simplicidade e a espontaneidade com que a história foi desenvolvida.

Título: 열아홉스물하나/ Nineteen, Twenty-One
Roteiro/ Arte: Yu Han/ Kim Hye Jin
Gênero: Comédia, Drama, Psicológico, Romance, Shoujo, Slice of Life
Publicação: Manhwa (Webtoon) - 1 volume (2010)

Nineteen, Twenty-One, manhwa/webtoon (2010)

Sinopse: Lee Yun Lee sofreu um acidente que a impossibilitou de fazer suas atividades normalmente durante dois anos, por causa disso, carrega uma enorme mágoa no seu coração. Afinal, dois anos perdidos, não são dois dias. No entanto, Yun Lee tenta dar a volta por cima levando uma vida normal. Ela se inscreve num cursinho para ingressar na universidade. No entanto, ela continua se sentindo infeliz, até que conhece o jovem Ju Gong Hwi que parece ter a fórmula perfeita para remediar suas dores...

Fazia tempo que eu não lia algo leve e tão delicado. Nineteen, Twenty-One é uma história agradável e bem simples. Entretanto, é diante dessa simplicidade toda que mora o perigo, afinal, nem tudo é tão simples quanto parece.



Yun Lee tem 21 anos e aos 19 sofreu um grave acidente que a fez perder os exames de admissão para a universidade. Em casa, sem poder usufruir desse tempo todo, Yun Lee perdeu amigos e perdeu a oportunidade de viver o início da sua juventude. Mas apesar de tudo isso, ela resolve que ainda dá para correr atrás e começa a fazer um cursinho pré-vestibular.

O que mais gostei na Yun Lee é que mesmo sentindo toda essa mágoa por "estar" atrasada em relação aos demais, ela não passa cenas e mais cenas chorando se lastimando. Yun Lee consegue ir atrás das coisas que deseja e ainda por cima, se mostra bastante incisiva quando tem um objetivo, como quando ela tenta fazer com que a ahjuma que odeia os gatos de rua (nya-vericks) passe a gostar deles.




Dong Hwi é um rapaz de 19 anos que concluiu o ensino médio, mas não sabe o que quer ser da vida. No momento, seu objetivo é tentar descobrir algo para fazer antes de se tornar um "adulto" cheio de responsabilidades e sem nenhum direito de gozar da sua individualidade.

Enquanto não descobre o que quer fazer da vida, Dong Hwi passa a maior parte do seu tempo trabalhando em empregos de meio período para juntar dinheiro e fazer algo impressionante com isso, como uma viagem, mas sua vida acaba se resumindo a trabalhar numa loja de conveniência e a alimentar os gatos de rua (nya-vericks) com o salário que recebe. Mas tudo isso ganha uma nova conotação quando ele conhece Yun Lee e a vida dos dois passa a fazer parte um do outro num passe de mágicas.





A relação entre Yun Lee e Dong Hwi é super espontânea. Num belo dia acabam se conhecendo e descobrindo que ambos alimentavam os nya-vericks. Como tinham um objetivo em comum, passam a alimentar os nya-vericks juntos e juntos tentam enfrentar alguns obstáculos pela frente, como por exemplo, tentar convencer a ahjuma de que alimentar os gatinhos não é nada demais, pois assim como ela cuida do jardim que não é dela, eles cuidam dos gatos que não são deles.

Sobre isso, recomendo que leiam o manhwa para entenderem melhor o que estou querendo dizer. Fica mais claro ao longo da leitura essa relação. Mas falando sobre o relacionamento entre Dong Hwi e Yun Lee, é óbvio que os dois se sentem seriamente envolvidos, afinal, ambos se sentem extremamente preocupados com o destino dos nya-vericks, mas essa proximidade toda também pode despertar sentimentos diferentes e é aí que morre a mera simplicidade dessa história.






A espontaneidade e a leveza com que a relação dos dois vai evoluindo mostra um certo amadurecimento de ambas as partes. Não tem forçação de barra e para mim, a forma como os dramas psicológicos da Yun Lee (e do próprio Dong Hwi) são retratados deixam evidente que ela (e ele) vão superando as suas próprias barreiras/limitações. E não por amor, simplesmente, mas por amadurecimento, por crescimento pessoal, igual ocorre num verdadeiro slice of life.

Ambos veem no outro uma forma de se autoconhecerem. Dong Hwi é super despreocupado, mas ao conhecer Yun Lee passa a pensar em coisas que nunca tinha pensado antes. Yun Lee se confronta com uma pessoa totalmente oposta a ela, demonstrando sentimentos dúbios com relação ao rapaz, como inveja, por exemplo, mas não há dolo quando ela age dessa forma, o que há é um reconhecimento de que ela não pode ter o tempo perdido de volta e ver alguém desfrutando de seus 19 anos sem saber o que quer fazer, ou seja, desperdiçando isso, é uma afronta para alguém que teve dois anos de sua vida roubados por causa de um acidente. Chega a ser uma ironia do destino.







O fato é que a história se desenvolve num ritmo bem suave. Sem fortes emoções, mas de forma surpreendente. As imagens, vale salientar que o manhwa é todo colorido, ajudam a transmitir essa mensagem de suavidade e leveza. Mas também acrescentam detalhes que vão além... Vão além da simplicidade, do casual... As imagens mostram também a fragilidade da antiga personalidade de Yun Lee e da fragilidade da personalidade que Dong Hwi tenta manter. Os títulos com nomes de flores ou semelhantes ajudam a reforçar essa ideia da fragilidade, mas ao mesmo tempo da força, já que alguns títulos trazem o simbolismo das flores associados ao momento ou clímax que se passam em cada capítulo.

O drama vivenciado pelos personagens quando cogitam a possibilidade de castrar os nya-vericks, o drama em ter que conviver com o pouco dinheiro para comprar alimentos para eles, o drama de não saberem o que fazer depois da castração, todos os problemas pessoais enfrentados por eles, tais como: a insegurança que Dong Hwi sente ao pensar que Yun Lee pode se apaixonar por outro e o consequente ciúmes que sente dela em um episódio específico; a pressão psicológica que os pais de Yun Lee exercem sobre ela para que tenha como foco passar no vestibular; tudo isso nos aproxima da fragilidade dos personagens. Afinal, também passamos por provações tão ou mais terríveis do que essas. Por essa proximidade, por essa identificação que eu tive com essa história e pelos ensinamentos que aprendemos com as experiências com outras pessoas, eu mais do que recomendo esse manhwa: RECOMENDADÍSSIMO!!




Manhwa em português:
Scan: Redisu (sem download)
Ler online: Union Mangás

Entenda porque os links foram removidos

0 comentários:

Postar um comentário

Yooooo, Minnaaaa.... arigatou pela leitura... Comentem caso vocês tenham gostado dessa postagem... Caso postem comentários que não tenham nada a ver com o conteúdo do blog ou comentários ofensivos, os mesmos serão excluídos. Kissu...

 

AniMangá House Template by Ipietoon Cute Blog Design