sábado, 11 de abril de 2020

Hae Ryung, a Historiadora (K-Drama)

Yooooooo, minna-san!! Como vocês estão?? Espero que bem, vamos aguentar firme, só mais um pouco e depois vamos poder voltar a nossa rotina. Aproveitando essa quarentena, resolvi escolher um drama para assistir e Hae Ryung, a historiadora me veio como uma grata surpresa. Eu estava entediada enquanto zapeava pela Netflix, quando encontrei esse dorama, depois de ver o trailer, me apaixonei logo de cara e resolvi trazer para vocês essa sugestão para vocês maratonarem também...

Título: 신입사관 구해령/ Shinibsagwan Goohaeryung/ Rookie Historian Goo Hae-Ryung/ Hae Ryung, a Historiadora
Direção: Kang Il-Soo, Han Hyun-Hee
Roteiro: Kim Ho-Soo
Gênero: comédia, drama, romance, sageuk
Publicação: K-Drama - 20 episódios (MBC | 2019)
Nota♥♥♥♥

Hae Ryung, a Historiadora, drama coreano (2019)

Sinopse: A história se passa na era Joseon. Goo Hae-Ryung (Shin Se-Kyung) é uma jovem de 26 anos que passou da idade de casar e, apesar de manter-se resistente a isso, ela precisa lidar com as leis rígidas de seu país que não permite que mulheres não se casem. Entretanto, quando surge a oportunidade de ser uma oficial do governo, Hae-Ryung não perde a oportunidade e se inscreve para ser historiadora. Como historiadora, ela não só vai ter uma grande responsabilidade como ficará mais próximo de Yi Rim, o enclausurado príncipe Dowon (Cha Eun-Woo).




A história se passa durante a era Joseon, mais especificamente, durante o século XIX. Hae Ryung é uma moça bastante inteligente e bastante peculiar. Apesar de para nós ocidentais ser um pouco clichê o tipo de personagem que a Hae Ryung representa, devemos levar em consideração que, na Coreia do Sul, ela representa uma personagem bastante progressista, além de feminista. O que faz a Hae Ryung ser diferente das demais mulheres? Ela não quer casar e tem o desejo de viver a vida conforme suas escolhas. E isso é o que me fez gostar imensamente desse dorama, por ela ser independente, ávida por conhecimento e bastante perspicaz.





Seu irmão mais velho, Goo Jae-Kyung (Kong Jung-Hwan), sempre cuidou dela desde criança, quando ela perdeu o pai. Vale salientar que por trás dessa história tem sempre um segredo e esse segredo é o que vai fazer com que a história de Hae Ryung se cruze com a do príncipe Dowon. Enquanto Hae Ryung pode viver "livremente" a sua vida, há meio que uma inversão de papéis, embora seja o príncipe, Yi Rim vive enclausurado sempre à espera da amada. Além disso, ele é sensível, cortês, mas não sabe lidar com pessoas por nunca ter tido contato com elas fora do palácio. Mesmo vivendo a vida toda em Nokseodang, ele almeja conhecer o mundo, e é por isso que passa a escrever romances anonimamente, adotando o pseudônimo de Maehwa.



Mas nem só de romance vive Hae Ryung, ela carrega uma grande responsabilidade como uma das historiadoras do palácio, tendo a função de registrar tudo o que acontece dentro do palácio, desde os assuntos políticos do reino como também sobre a vida interna do palácio, ou seja, dos membros da realeza. Sua função é tão importante que ela em vários momentos precisa proteger com unhas e dentes o seu registro histórico. Mas apesar de os historiadores terem que registrar tudo o que acontece em Joseon, eles devem ser totalmente imparciais, o que torna a tarefa ainda mais difícil. E Hae Ryung tem um longo caminho a percorrer.




O que eu mais gosto em histórias de época é que elas são cheias de tramas e subtramas. Tudo começa a mudar em Joseon quando o rei decreta que alguns livros sejam banidos, especificamente A história de Ho Dam. O rei decreta o banimento desse livro porque ele conta a história do rei deposto, ou seja, do rei legítimo do trono. É a partir daí que a trama vai se desenrolando e todas as peças vão se encaixando até que a verdade venha à tona. O drama tem 40 episódios de 35 minutos mais ou menos, mas se você assistir na Netflix como eu, vai ver que só tem 20 episódios de 1h mais ou menos de duração. Pode parecer muito, mas entendam, sageuks contam histórias de época e elas costumam ser muito mais elaboradas e complexas, precisando de mais episódios para que a história seja contada e continue fazendo sentido.





Hae Ryung é o primeiro sageuk completo a que eu assisto. E eu preciso dizer que eu amei. A atuação da Se Kyung é maravilhosa, mas preciso dizer que as atrizes que fizeram as demais historiadoras também foram muito interessantes, eu me diverti bastante com as aprendizes Oh In Im (Lee Ye Rim) e Heo Ah Ran (Jang Yoo Bin). Entretanto, a Kim Yeo Jin no papel da rainha-mãe foi muito diva. Ela era muito fodona! Além da rainha-mãe, o príncipe herdeiro, Yi Jin (Park Ki Woong), também foi um personagem muito importante no drama. Outro personagem que também gostei muito foi o Min U-Won (Lee Ji Hoon), sempre correto, íntegro e honesto, apesar de parecer frio e distante, ele era muito bom em perceber a fragilidade do outro e ajudar.





Vale salientar que existem vários detalhes na história que precisam ser comentados. Hae Ryung é uma personagem à frente de seu tempo, sua ousadia não é arrogante, ela defende a verdade em que acredita e isso é o que a faz ser tão cativante. No início, Yi Rim parece sem jeito e ingênuo, mas ele vai se mostrando cada vez mais um príncipe sábio e capaz de agir corretamente diante de uma situação difícil (refiro-me ao episódio da epidemia de varíola). Além disso, embora seja um romance também, não há necessidade de um casamento, assim como não existem vilões que queiram separar os protagonistas, mas se alguém citar o 2º Conselheiro, sim, ele poderia ser visto como um vilão, mas Joseon é um reino que foi tomado por uma traição, a trama vai além de apenas um romance e isso me fez gostar ainda mais desse dorama. Fiquei muito feliz em conhecer essa história e eu super recomendo que vocês assistam a esse sageuk maravilhoso.




K-Drama legendado em português:
Netflix (ver online - completo)

0 comentários:

Postar um comentário

Yooooo, Minnaaaa.... arigatou pela leitura... Comentem caso vocês tenham gostado dessa postagem... Caso postem comentários que não tenham nada a ver com o conteúdo do blog ou comentários ofensivos, os mesmos serão excluídos. Kissu...

 

AniMangá House Template by Ipietoon Cute Blog Design