quinta-feira, 18 de setembro de 2014

It's Okay, That's Love (K-Drama)

Minna... eu amei esse drama!! Diferente de tudo que eu já vi!! Se você espera mais um romance entre a mocinha e o mocinho, bom, você vai encontrar, mas a temática mais adulta e mais voltada para um viés psicológico das ações humanas é o diferencial mais interessante desse K-Drama. Desde o lançamento desse drama que eu estava super ansiosa para assistir e agora vou falar um pouco sobre o que eu gostei e o que não gostei nessa história tão cativante. Posso até afirmar que, para mim, foi o melhor drama desse ano.


Título: 괜찮아, 사랑이야 / Gwaenchanha, Sarangiya/ It's Okay, That's Love (Está Tudo Bem, É Amor)
Direção: Kim Kyu Tae
Roteiro: Noh Hee Kyung
Gênero: Comédia, Cotidiano, Drama, Romance, Psicológico
Publicação: K-Drama - 16 episódios (SBS | 2014)
Nota♥♥♥♥♥

It's Okay, That's Love, drama coreano (2014)

SinopseJang Jae Yeol (Jo In Sung) é um escritor e DJ de rádio que sofre de transtorno obsessivo compulsivo. Ji Hae Soo (Gong Hyo Jin) está em seu primeiro ano trabalhando no Departamento de Psiquiatria de um hospital universitário. Ambos mantêm sua vida sem sequer sonhar com a existência um do outro. Jae Yeol conhece Lee Pul Ip (Yoon Jin Yi), após ser procurado por ela para fazer uma entrevista. A moça é fã de seus livros e de fã vira sua namorada (e plagiadora). Hae Soo namora Choi Ho (Do Sang Woo), mas já foi apaixonada pelo seu sunbae, Jo Dong Min (Sung Dong Il) com quem divide a casa, mas quando ela conhece Jae Yeol a vida dos dois muda para sempre assim que eles se apaixonam um pelo outro.

Impossível não amar esse quinteto...

Obviamente, não posso negar as pitadas de humor que aparecem no drama, mas quero deixar claro que nem só de comédia vivem os dramas. It's Okay, That's Love não é um drama focado nisso. Ele trata de temas mais maduros, trazendo à tona personagens que convivem com transtornos psicológicos e de personalidade. Cada personagem que apresenta algum desses transtornos é mostrado não de forma caricata, mas de forma séria e como uma espécie de bandeira, ou seja, qualquer pessoa pode ter algum tipo de transtorno e essa pessoa pode ser seu amigo mais íntimo ou um conhecido bem distante.

Antes de falar sobre o casal Jae Yul e Hae Soo (que eu super shippei!!), vou explicar algumas coisas. Hae Soo divide a casa onde mora com seu sunbae, pelo qual já foi apaixonada, Dong Min, e com Park Soo Kwang (Lee Kwang Soo), que sofre da Síndrome de Tourette. No entanto, a casa onde eles moram pertence a outra pessoa, que por ironia do destino nada mais é do que Jang Jae Yul. Após um programa de televisão divulgando seu novo livro, Jae Yul conhece Hae Soo e por achá-la uma mulher terrível, decide "procurá-la" e descobrindo onde ela mora, decide morar na sua casa juntamente com ela, Dong Min e Soo Kwang (e vale salientar que Jae Yul sempre odiou morar com outras pessoas).

Jae Yul quando chegou na sua casa para morar com Hae Soo e os outros.

Eu poderia elencar as várias razões para se amar It's Okay, That's Love, mas vou falar apenas das coisas que mais gostei no drama, o que mais uma vez ressalto, são opiniões minhas. As histórias paralelas foram muito bem desenvolvidas. Às vezes, assistimos dramas que abusam do direito de trazer histórias paralelas, mas a roteirista conseguiu driblar esse probleminha. Achei bastante interessante conhecer um pouco mais sobre alguns transtornos. Além disso, não são apenas os personagens secundários que apresentam algum transtorno, personagens principais como Soo Kwang e os próprios Jae Yul e Hae Soo são exemplos disso. Além deles, temos a jovem Oh So Nyeo (Lee Sung Kyung) que sofre de Distúrbio ou Transtorno de Conduta (e So Nyeo perturba muito, principalmente a Hae Soo). Além dela temos o rapaz que sofre de TEPT (Transtorno de Estresse Pós-Traumático) e a transexual que tem depressão. Claro que os diagnósticos dados pelos médicos no drama são fictícios, mas a doença retratada não.

Falando em personagens secundários, apesar de tudo, a So Nyeo foi adorável. Sobretudo, quando ela e Soo Kwang começaram a se dar bem. Torci muito por Soo Kwang. Minna, ele foi um dos personagens mais legais do drama inteiro. Ele fazia aquele rapaz tímido e desengonçado, sempre preocupado com o fato de ter 28 anos e não ter uma namorada, sem mencionar que ele morria de pavor de beijar uma garota e ter uma de suas crises... Não tem como não gostar do Soo Kwang. O cara é um coreano acima da média, acho que não se vê orientais por aí com 1,93m todo dia (risos). E que casal fofo o Soo Kwang e a So Nyeo formaram no final, super shippei eles também.




E o mais engraçado é que para conquistar a So Nyeo, o Soo Kwang passou a se vestir igual a Jae Yul, inclusive mantendo o mesmo penteado. Além disso, ele conseguiu um emprego para So Nyeo que por causa do seu transtorno, tinha sido expulsa da escola (embora sempre usasse o uniforme escolar). Além disso tudo, Soo Kwang sempre pedia dicas a Jae Yul promentendo em troca chamá-lo de hyung. Mas ele nunca seguia os conselhos de Jae Yul e acabava sofrendo por causa de So Nyeo. Mas mesmo assim, para mim, ele sempre foi um fofo, e mais ainda, um personagem totalmente autêntico e querido. Gostei muito do Soo Kwang... vou sentir saudades das confusões dele e do Dong Min. Outra coisa muito legal, era a amizade dele com Dong Min e Hae Soo. Os três eram ótimos juntos... amei demais a amizade deles.



Outra coisa que precisa ser dita, principalmente, para os desavisados de plantão, é que os episódios são bem frenéticos, ou seja, tem muita informação, vários personagens diferentes e histórias paralelas, mas os personagens principais são Jae Yul, Hae Soo, Dong Min, Soo Kwang e Han Kwang Woo (D.O.).

Falando em Kwang Woo, enfim... eu já suspeitava de algo e a confirmação disso ao longo do drama me fez ver o quão complexa era essa trama. Kwang Woo é um garoto de 16 anos que passa por coisas muito parecidas com as que Jae Yul passou quando tinha a mesma idade, por isso sua forte ligação com o menino. No entanto, esse é só mais um dos mistérios que circundam a vida de Jae Yul. O outro mistério gira em torno do assassinato do seu padrasto. Enquanto seu irmão mais velho, Jae Bum (Yang Ik June) acredita piamente ser inocente e ter sido preso injustamente, sempre desejando vingança e sempre querendo "matar" o irmão mais novo, você se surpreende e fica perplexo, como assim? Mas isso também foi uma das coisas que ajudaram o drama a não ser mais um roteiro bobinho e água com açúcar.


Irmão "malvado" de Jae Yul.

De qualquer forma, me deu um pouco de pena de Jae Bum, apesar de ser criminoso condenado e de todos acharem que ele é ruim e sem salvação, o cara até que é bomzinho. Suas atitudes é que muitas vezes são má interpretadas.

Além dele, outra personagem que senti "pena" foi a Lee Young Jin (Jin Kyung), ex-esposa de Dong Min e psiquiatra no mesmo hospital que Hae Soo (acho que quase todo mundo que é médico nesse drama é psiquiatra - risos). A relação dela com Dong Min é super conflituosa, mas o mais interessante e tenso ao mesmo tempo é que eles não têm mais a oportunidade de "restaurar" o erro do divórcio que já faz 13 anos, pois ambos declaram que sentem muita falta um do outro. Além disso, é mais difícil ainda para Dong Min reatar com ela, já que ele é casado com outra mulher e tem filhos.


O casal divorciado mais surreal de todos, eles comemoravam cada aniversário de divórcio com um jantar com os amigos. Esses sim eram bem resolvidos com sua separação... sqn.

Além dos motivos que gostei, vale mencionar a ótima interpretação de D.O. como Kwang Woo. Ao longo dos episódios, você vai vendo "dicas" de que alguma coisa não está certa na relação entre ele e Jae Yul e depois você entende o porquê. Foi algo muito bem feito. Outra coisa do drama que também ficou perfeita, a trilha sonora!! Impossível não amar! E não são músicas chicletes daquelas que você "pega abuso" ou decora porque música chiclete tem esse dom. Em It's Okay, That's Love isso não acontece. As músicas funcionam como amor à primeira escutada (risos). Para baixar a OST completa, clique aqui. Para ouvir os singles, clique nas músicas abaixo ou assista aos vídeos.

EXO's Chen - Best Luck | Twin Forks - Cross my Mind
Brandon Pacheco - Soul | The Once - You're my Best Friend
Kae Sun - Ship and the Globe | Little Suns - Sunboat
Killin Time Band - Heavy | Davichi - It's alright, This is Love
Hong Dae Kwang - I Feel You | Quentin Mosimann - Psiké Underground
Quentin Mosimann ft Amanda Wilson - Hello | Wheesung - For You
Ulala Session - Love Fiction | Yoon Mi Rae - I Love You
M. C. The Max - U | Orange Caramel - Tonight

E essas são as que eu mais amei!! Espero que vocês também surtem ao escutá-las!!








Antes de falar sobre o casal que mais shippei no drama inteiro, eu necessito falar mais um pouco sobre o casal secundário: Soo Kwang e So Nyeo. Eles são tão lindos juntos!! No início, dá raiva da So Nyeo e de como ela é tão cruel com o Soo Kwang, sempre se aproveitando da boa vontade dele. Mas também vamos tentar entender um pouco a vida da garota, né? Ela é incompreendida pelos colegas; foi expulsa da escola e não tem amigos, só um namoradinho ridículo; a mãe foi embora de casa desde que ela era criança e o pai nunca aparece e nunca está em casa. Essa menina com certeza tem problemas, gente... Mas aos pouquinhos ela e Soo Kwang vão se resolvendo, e é tão lindo os dois juntos... super shippei eles também...







AvisoAgora vou falar do casal que mais amei!! Então, minna, peço encarecidamente que vocês não se irritem, mas eu surto a cada vez que eu vejo a Hae Soo e o Jae Yul juntos. Esses dois juntos são demais!! Não tem como não surtar.

Quando Jae Yul e Hae Soo se conhecem no programa de televisão, durante um Talk Show, Hae Soo não vai com a cara dele. Jae Yul, no entanto, fica fascinado por essa mulher "terrível" e tenta encontrá-la de alguma forma. Até que com a ajuda de seu amigo Tae Yong (Tae Hang Ho) e por acaso, ele descobre que ela mora na sua casa que está alugada. Sabendo disso, Jae Yul encomenda uma reforma na casa para se instalar lá por dois meses e com "pagamento do aluguel" adiantado. A chegada dele é uma surpresa para Hae Soo, que fará de tudo para que ele saia da casa. Relações que começam assim só acabam em romance e a gente adora isso!! =D <3

Choi Ho e Hae Soo... não tem química...

Hae Soo tem Transtorno de Ansiedade e suas crises são mais intensas quando se trata de contato íntimo ou sexual com algum cara. Apesar disso, ela tem um namorado, Choi Ho. E ambos tinham "combinado" (mais da parte dele do que dela) que no aniversário de 300 dias de namoro, eles transariam. Mas como o destino é adorável, Jae Yul descobre que Choi Ho traía Hae Soo, e pior, com a melhor amiga dela. Mas vamos e convenhamos né, minna... Não rolava nenhuma química entre ela e Choi Ho.

Após a descoberta da traição, Hae Soo rompe qualquer ligação com Choi Ho e sua raiva e frustração acabam sendo descontadas em Jae Yul. Dong Min e Soo Kwang ficam divididos: enquanto Dong Min não quer tomar partido por causa do aluguel, Soo Kwang tenta ajudar Hae Soo a expulsar o escritor arrogante da casa.




Hae Soo declara guerra a Jae Yul, mas quando este ameaça sair da casa, Dong Min se preocupa, afinal, o contrato deles está vencendo. Daí começa uma grande maratona para tentar reverter isso. E quem tem que engolir o orgulho e tapar o sol com a peneira é a Hae Soo. E essa cena foi uma das melhores que eu já vi. Todos vão para um barzinho e quando parecia que tudo iria sair bem, Soo Kwang pede o telefone de uma garota e esta faz seu irmão ir tirar satisfações com o coitado, que acaba tendo uma crise e uma confusão generalizada começa. É pancadaria para todos os lados... Mas no fim todo mundo sai correndo e a briga "acaba". Adorei, as confusões nesse drama!!




Depois de tanta picuinha entre os dois, o amor finalmente vence e eles começam a namorar... Ownnnn... como eles são fofos juntos, minna... Não tem como não shippar esses dois. O Jae Yul é muito gato e aquele olhar irresistível que ele lança? Oh, my God!! É para você surtar. Eu sei que muitas coisas acontecem... Muitos babados fortes, mas o final é sempre o mais esperado de todos... Ainda bem... meu coração quase saía pela boca de tanta ansiedade. Mas deu tudo certo.






Acho que depois de tudo que eu disse, o que mais gostei em It's Okay, That's Love é que todos os personagens, de alguma forma ou de outra parecem um pouco ou bastante com cada um de nós: ninguém é normal. Nem poderia ser diferente nesse drama. Vou sentir muitas saudades mesmo... Na minha opinião, foi o melhor drama de 2014, sem dúvidas. Mais do que recomendo: RECOMENDADÍSSIMO².




K-Drama em português:
Fansub: Asian Team; Dorama Obsession; Meteor Dramas; Sekai Doramas (necessitam cadastro)
Ver online: DramaFever; Viki

Entenda porque os links foram removidos

0 comentários:

Postar um comentário

Yooooo, Minnaaaa.... arigatou pela leitura... Comentem caso vocês tenham gostado dessa postagem... Caso postem comentários que não tenham nada a ver com o conteúdo do blog ou comentários ofensivos, os mesmos serão excluídos. Kissu...

 

AniMangá House Template by Ipietoon Cute Blog Design