quarta-feira, 30 de abril de 2014

Utena (Mangá | Anime)

Um conto de fadas moderno e uma releitura do clássico dos anos 70, Berusaiyu no Bara ou A Rosa de Versalhes, de Riyoko Ikeda, Utena traz uma heroína que não deseja ser uma mera e indefesa princesa, mas sim o príncipe encantado de alguém.


Título: 少女革命ウテナ/ Shoujo Kakumei Utena/ Revolutionary Girl Utena/ Utena
RoteiroArte: Be-Papas/ Chiho Saito
Gênero: Ação, Aventura, Drama, Fantasia, Romance, School Life, Shoujo, Shoujo-Ai, Tragédia, Yuri
Publicação:
Mangá - 6 volumes (1996-1997)/ Licenciado pela JBC - 12 volumes (2008)
Anime - 39 episódios (1997)
Animação (1999)

Utena, mangá de Chiho Saito e Be-Papas (1996-1997) baseado no clássico dos anos 70,
Berusaiyu no Bara, de Riyoko Ikeda.

Sinopse: Tenjou Utena ficou órfã aos 6 anos e queria morrer, porém um príncipe "encantado" a salva e pede que ela se mantenha sempre nobre, pois um dia eles irão se encontrar novamente, para firmar essa promessa, ele lhe dá um anel com o selo de uma rosa e desaparece. Aos 14 anos, Utena ingressa na Academia Ohtori e decide virar o sonho de qualquer garoto e garota: no colégio, ela veste um uniforme masculino estilizado e se comporta de forma corajosa e galante. Todas as meninas e meninos do colégio suspiram por ela. Mas algo muito mais sério e além da sua compreensão acontece, mas só quando ela conquistar o poder de "revolucionar o mundo" é que ela poderá um dia reencontrar o seu príncipe da rosa.



Shoujo Kakumei Utena, título com o qual foi publicado inicialmente pela editora Shogakukan, é um Shoujo-Ai muito conhecido no final dos anos 90. Utena é a garota revolucionária que teria o poder de revolucionar o mundo se ganhasse todos os duelos. Apesar de não imaginar estar envolvida em algo assim, desde o início, quando ganhou o anel com o selo de uma rosa sua vida já estava selada ao segredo da Academia Ohtori, a sociedade da Rosa Negra e tudo só piora quando Utena vence o seu primeiro duelo contra Saionji e a chamada "noiva da rosa", Anthy Himemiya, passa a ser sua noiva e as duas vão morar juntas.

Assim como seu ancestral Berusaiyu no Bara, Utena traz temas tão polêmicos quanto. Utena Tenjou sente uma atração por Anthy, mas também se sente atraída por Akio Ohtori, irmão de Anthy (e também faz parte do segredo que Anthy esconde de todos). Além disso, Utena não gosta de parecer feminina ou frágil. Mas para tornar a situação ainda mais bizarra, Anthy e o irmão também têm um caso. E tudo isso sem falar no tal poder da rosa que pode revolucionar o mundo.

Da esquerda para a direita: Miki Kaoru, Touga Kiryuu, Anthy Himemiya, Utena Tenjou, Kyouichi Saionji e Arisugawa Juri.

Utena ganhou uma série animê em 1997 contando com 39 episódios, sendo dirigida por Kunihiko Ikuhara, além dessa série animê, Utena ganhou um longa metragem, em 1999, intitulado: Shoujo Kakumei Utena - Adolescence Mokushiroku ou simplesmente, Utena Movie - Adolescence Mokushiroku, mas não se sabe se ele seria uma continuação do anime/mangá ou uma história paralela sob outro ponto de vista. Ainda sobre o filme, foi mantida a mesma trilha sonora do anime, incluindo a faixa de abertura Rinbu Revolution, interpretada pela cantora Masami Okui.

O anime e o mangá apresentam algumas pequenas diferenças, mas isso é assunto para uma outra postagem. Além disso, os traços do filme são um pouco diferentes dos traços da Chiho Saito. Anthy não tem cabelo curto, mas geralmente não o usa solto, como é mostrado no filme. E, particularmente, não gostei muito dos olhos da Utena no filme, ela tem um rosto tão inocente, mas não é um inocente de pureza, é um inocente de ser ingênuo e abobalhado. Sem falar que o cabelo de Utena é sempre curto e isso me dá agonia. Mas lembrando que essa é uma opinião minha e se você é leitor assíduo desse blog já deve saber que eu tenho uma grande e forte resistência quando mudam drasticamente os personagens dos animes/mangás que eu amo...




Dos 6 volumes do mangá, publicados no formato tankoubon no Japão, o penúltimo volume traz duas histórias paralelas à Academia Ohtori e à Utena. Uma delas traz a esgrimista Juri Arisugawa (que na série em mangá não gostava da Utena) se apaixonando pela primeira vez por alguém. Muito fofo!! Já a segunda história traz Utena fazendo algumas descobertas... Já o último volume é intitulado no Brasil como Utena - Uma Aventura Mágica.

Utena foi escrito há mais de 15 anos atrás, mas ainda consegue emocionar muitas pessoas. A personalidade forte e destemida de Utena Tenjou pode servir de inspiração e motivação para várias garotas. Além disso, vale super a pena conhecer o sedutor e intrigante Touga Kiryuu. Touga foi o cara que, no início da história, roubou o primeiro beijo de Utena. Na verdade, ele é super apaixonado por ela, no início eu até estava torcendo para que nossa querida heroína abrisse os olhos a tempo e descobrisse a real intenção de Akio Ohtori, mas enfim... se eu contar mais já vira spoiler...

Depois dessa, mais do que recomendo que vocês leiam e assistam essa história super envolvente. Não preciso mencionar que Utena é edição de colecionador, então, só está disponível para venda nos sites do Comix Book Shop e de sebos e livrarias virtuais, como o Estante Virtual.


Mangá em Português - Sem Links
Licenciado pela JBC

Anime legendado em português:
Download: Anbient
Ver online: Anitube

Animação legendada em português:

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Sailor Moon S - Hearts in Ice (Animação)

O segundo filme do anime Sailor Moon saiu no ano seguinte ao primeiro, Sailor Moon R - A promessa da Rosaem 1994. Entretanto, para este segundo filme, não foi a Naoko Takeuchi quem escreveu o roteiro, a história ficou a cargo do roteirista Sukehiro Tomita. Não sei se foi por causa disso, mas a Usagi (Serena) nesse filme não parece a mesma baka de sempre... E eu adorei isso!!


Título: 劇場版 美少女戦士セーラームーン S/ Gekijōban Bishōjo Senshi Sērā Mūn Sūpā/ Pretty Soldier Sailor Moon S - The Movie
Gênero: Aventura, Bishoujo, Comédia, Drama, Mahou Shoujo, Romance, School Life, Sentai, Shoujo
Roteiro: Sukehiro Tomita
DireçãoProdução: Hiroki Shibata/ Iriya Azuma
Publicação: Animação (1994)
Nota♥♥♥

Poster do filme.

O segundo filme do anime Sailor Moon saiu no ano seguinte ao primeiro, Sailor Moon R - A promessa da Rosa, em 1994. Entretanto, para este segundo filme, não foi a Naoko Takeuchi quem escreveu o roteiro, a história ficou a cargo do roteirista Sukehiro Tomita. Não sei se foi por causa disso, mas a Usagi (Serena) nesse filme não parece a mesma baka de sempre... E eu adorei isso!!

Sinopse: Snow Princess Kaguya é a vilã malvada da vez e seu maior desejo é congelar todos os corações de todos os humanos do planeta Terra para a sua coleção particular de planetas totalmente congelados. Tudo começa a se desenrolar quando um cometa se choca com a Terra, mas apenas uma pessoa testemunha onde os fragmentos desse cometa caíram. Seu nome é Kakeru Ozora. Apesar de ser um astrônomo e cientista conceituado, sua crença na existência de uma princesa da lua, a Kaguya Hime, faz com que toda a comunidade científica desacredite dele, inclusive a sua namorada astronauta, Himeko Nayotake. Kakeru é encontrado por Snow Princess e perde o fragmento do cometa que caiu na Terra, já que na verdade, o fragmento era um cristal tão poderoso que além de sugar as energias de Kakeru multiplicaria os poderes da rainha do gelo. Ao ficar doente, Kakeru fica aos cuidados de Luna. Sabendo disso, Sailor Moon e as Sailor Senshis farão o seu melhor para a salvar o planeta.

Luna como a Princesa Kaguya boa.
Posso dizer com certeza que dos três filmes do anime Sailor Moon, este é o melhor que já vi. Todo mundo fica esperando aquele final que todo mundo já conhece: Usagi usará o cristal de prata e morrerá, porém ela renascerá ou ressuscitará... Mas por incrível que pareça, isso não acontece aqui. Muito pelo contrário, tem até novidades nesse filme, as Sailors Netuno, Urano e Plutão aparecem e a Luna, a gatinha da Usagi, se transforma em ser humano por uns instantes para poder realizar o sonho do seu amado humano, Kakeru.


Luna na forma humana, versão mangá.
Apesar de o roteiro desse filme não ter sido escrito pela própria Naoko Takeuchi, o filme foi baseado na história paralela que faz parte do volume 11, Kaguya Hime no Koibito. Nessa história paralela, o foco principal está sobre Luna que ao se apaixonar por Kakeru ela sofre, já que descobre que ele tem uma namorada e mesmo os dois estando separados por crenças pessoais, ela ainda sim consegue fazer com que os dois reatem e façam as pazes depois.

Quando Luna se transforma em humana com a ajuda de Usagi, ela se faz passar pela Kaguya Hime dos sonhos de Kakeru. Além disso, ainda sob o poder do Ginzuichou (nome do Cristal de Prata, na versão japonesa do anime), Luna cria a mesma ilusão que Kakeru viu para Himeko também ver para que no final os dois reatem e voltem a ficar juntos novamente.

A história não foca em Usagi e Mamoru. Os personagens mais badalados são: Luna e Kakeru. Já os seus pares, respectivamente, Ártemis e Himeko, não aparecem tanto.


Ártemis e Luna no aeroporto.
Obviamente, Luna tem a oportunidade de vivenciar uma paixão à flor da pele, com direito a beijo na boca e a abrir mão do ser amado. Ártemis, tadinho, ao descobrir que Luna se apaixonou por alguém, fica super triste e deprimido, fica na fossa mesmo, uma maldade!, mas no fim, ele a consola e a "perdoa" depois que Kakeru e Himeko reatam quando ele vai buscar a namorada no aeroporto.


Rei e Usagi em mais uma de suas eternas brigas.
O filme é super interessante, não por mudar o foco das personagens, a Luna precisava sofrer um pouquinho já que ela é super chata com a Usagi, mas se bem que a Usagi do anime é uma baka baka baka. No filme, apesar de ser retratada mais adulta do que o normal, ainda há cenas nas quais nos deparamos com as brigas sem fim da Usagi e da Rei.

E se tem alguém que esperava ver o Tuxedo Kamen Sama, nem vá assistir pensando que ele vai aparecer, aliás, nem a própria Usagi aparece tanto no filme. Entretanto, essa Usagi que mal aparece, é mais madura, mais centrada e altruísta do que geralmente é. Mas o que interessa na verdade é que as Sailors Senshis conseguem derrotar as criaturas do mal, enviadas pela Snow Princess, as Snow Dancers. Na batalha final contra a Snow Princess, quando parecia que mais uma vez Usagi-chan se encaminhava para o autosacrifício, algo mais legal acontece e claro, para saber, você terá que assistir hahahahahaha...

Eu reccomendo que assistam, espero que vocês também gostem como eu gostei, a Usagi não sendo a mesma baka de sempre já é mais do que interessante de se ver!!





Animação legendada em português:
Fansub: Anbient
Ver online: Anitube

domingo, 20 de abril de 2014

Sailor Moon R - A Promessa da Rosa (Animação)

Sailor Moon R - The Movie foi o primeiro filme do anime Sailor Moon, entretanto, seu nome original era Pretty Soldier Sailor Moon R - The Movie. No Brasil, o nome chegou como Sailor Moon R - A Promessa da Rosa.

Título: 劇場版 美少女戦士セーラームーンR/ Gekijouhan Bishoujo Senshi Sailor Moon R/ Pretty Soldier Sailor Moon R - The Movie
Gênero: Aventura, Bishoujo, Comédia, Drama, Mahou Shoujo, Romance, School Life, Sentai, Shoujo
Roteiro: Naoko Takeuchi
DireçãoProdução: Kunihiro Ikuhara/ Iriya Azuma
Publicação: Animação (1993)
Nota♥♥♥♥♥


Mamoru e Usagi na floricultura, é nessa cena que Mamoru se lembra de Fiore, pois o nome da flor que eles estão olhando se chama "Não se esqueça de mim".

Sinopse: Tudo começa com Mamoru (Darien) criança indo em direção a um garotinho ruivo. Este garotinho ruivo ganha uma rosa de Mamoru e faz uma promessa a ele. Anos depois, quando todos estão tirando férias e se divertindo juntos, esse antigo amigo ruivo aparece e quer levar Mamoru com ele. Mas antes disso, o que ninguém sabe é que Fiore, o garotinho ruivo, está sendo dominado por uma força maligna, a flor de Kisenian e que um asteroide se aproxima da órbita da Terra. Enquanto Fiore é manipulado pela flor kiseniana, ela planeja a destruição da terra com as sementes das suas flores kisenianas usando este asteroide que se aproxima do planeta.

Comentários com spoiler... ou não!! =P

Fiore volta à Terra atrás de seu antigo amigo, Mamoru (Darien). Decidido a levá-lo consigo, Fiore tenta acabar com Usagi (Serena) ao descobrir que ela é namorada de Mamoru. Somado ao seu ciúme, ainda tem o fator de estar sendo dominado pela flor kiseniana, o que faz com que ele ataque as Sailor Senshi e machuque Usagi.

Usagi Tsukino.
Até aí, nada de mais na vida das guerreiras vestidas com roupa de marinheiro. Elas só têm que enfrentar mais um inimigo maligno que quer destruir a Terra ao seu bel prazer, simplesmente por motivos torpes.

A Usagi, como sempre, é representada como uma boboca idiota, aff... Detesto quando mostram ela tão baka baka baka no anime. Mas um protesto, ela não é assim no mangá, Minna.... onegai, leiam o mangá!! Mas apesar de ser quase sempre uma baka no anime, ela sempre se mostra nobre no final, tomando as decisões mais difíceis e salvando o dia. Afinal, a Sailor Moon ama a todos com todo o seu coração.

Mas deixando isso de lado, vamos aos detalhes do filme.

Fiore.
Após o primeiro encontro com Mamoru, Fiore desaparece e envia uma semente para a Terra. Essa semente era de uma flor kiseniana. Ao despertar, a flor ataca as pessoas e suga as suas energias. Por coincidência, as Sailor Senshi veem as pessoas caídas no chão e Rei sente uma força maligna atuando na cidade. Após algumas leituras da cidade, Ami encontra o foco do mal e elas tentam enfrentar o causador daquela desordem.

A flor kiseniana é muito forte, mas as garotas não se deixam abater. Usagi só aparece depois de voltar a si, pois ela estava inconsciente depois de tentar proteger Chibiusa (Rini). Ao chegar onde suas amigas estavam, elas começam a lutar e destroem a flor kiseniana. E depois disso, Fiore aparece a as ataca. Quando Fiore estava prestes a atacar diretamente Usako (Serena), Mamoru (Darien) aparece e se joga na frente. Gravemente ferido, Usagi (Serena) corre em seu socorro, mas Fiore desolado e enfurecido por vê-la abraçada a Tuxedo Kamen (Tuxedo Mask), desaparece e o leva junto.

Chibiusa tentando reanimar Usagi.
Usagi (Serena) fica triste e toma a decisão de desistir de fazer tudo aquilo com medo de ferir mais alguém que ama. Nesse momento, Chibiusa (Rini) tenta reanimá-la. O legal de Sailor Moon, é que apesar das cenas nas quais Usagi (Serena) aparece como uma baka, as suas amigas estão ali para ajudá-la e não só para ajudá-la, Usagi (Serena) com o seu jeito despreocupado de ser, também as ajuda e oferece o bem mais precioso de todos: a amizade e o amor. E é justamente esse amor que é a amizade que pode salvar tudo.

Fiore sequestra Mamoru (Darien) porque não queria ficar sozinho e Mamoru (Darien) tinha sido seu único amigo. Além disso, Fiore insiste na promessa em que ambos fizeram quando crianças e quando Fiore ganhou uma rosa de Mamoru (Darien). A promessa que Fiore fez: dar a Mamoru (Darien) milhares de belas rosas para ele em retribuição a que ganhou quando criança.

Flor de Kisenian
Imagina só, você ganha uma rosa linda e recebe de volta um batalhão de rosas malignas e destruidoras... Não, gomen ne, mas eu dispenso...

Dando continuidade aos acontecimentos, após se reanimar, Sailor Moon e as Sailor Senshi com as orientações de Ártemis e Luna se teletransportam para o asteroide que estava vindo em direção à Terra. Na verdade, o asteroide não iria colidir com a Terra, mas passaria bem próximo dele. Após as informações fornecidas por Ártemis e Luna, de que a flor kiseniana só poderia causar tanto mal se estivesse hospedada em uma pessoa de coração fraco, todas ficam cientes de que o inimigo pode ser um batalhão e não só isso, que pode ser uma luta sem volta.

Chibiusa (Rini), Ártemis e Luna ficam na Terra rezando para que tudo dê certo, enquanto que as Sailor Senshi e Sailor Moon só querem trazer Mamoru (Darien) de volta e acabar com a ameaça de Kisenian.

Fiore estava esperando pelas nossas heroínas no asteroide em forma de semente. As Sailor Senshi são capturadas pelas flores kisenianas e sofrem ao terem suas energias drenadas... Usagi acaba desistindo e joga o báculo lunar no chão como Fiore exigira. Chamada de covarde por Rei, Usagi começa a chorar se sentindo incapaz de vê-las sofrer. Sem entender aquele sentimento, Fiore liberta as Sailor Senshi e a flor kiseniana precisa mudar sua tática para continuar manipulando ele. A história pelo visto já se encaminha para o final. Não posso contar mais detalhes, mas uma coisa precisa ser mencionada, apenas no anime, e só no anime, quando Usagi (Serena) usa o cristal de prata ela pode morrer.

Confiram abaixo algumas imagens do filme com spoiler...


Usagi usando o cristal de prata.

Usagi sendo atacada por Fiore. Mas é nesse momento que ela o faz lembrar sobre a rosa que ganhou de Mamoru que na verdade tinha sido dada pela própria Usagi para Mamoru.

Princesa Serenity e Príncipe Endimion lutando juntos na batalha final.

Bom, sobre o filme, ele não é ruim, muito pelo contrário, é bom e eu gostei. Apesar de a amizade ser sempre o foco principal da maioria dos live-actions de anime, não deixa de ser original. Mas confesso que o segundo filme da "saga" de Sailor Moon, o Sailor Moon S - Hearts in Ice é perfeito!! Em breve, postarei sobre ele aqui no blog, aguardem!! >_<

E espero que vocês gostem do filme A Promessa da Rosa... Não deixem de assistir, ok, Minna... ;D




Animação legendada em português:
Fansub: Anbient
Ver online: Anitube

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Cat Street (Mangá)

Cat Street é o tipo de mangá que você começa a ler e não quer mais parar. Comecei a ler ontem e confesso que não consigo parar, a vontade de ler e de saber o que acontece a cada reviravolta é sem fim... Ainnnnnnn...... estou super ansiosa para saber como termina essa história \\o

Título: キャットストリート/ Kyatto Sutorīto/ Cat Street (Gato de Rua)
Mangaká: Kamio Youko
Gênero: Drama, Romance, Shoujo, Slice of Life
Outros Títulos: Matsuri Special (2008)
Publicação:
Mangá - 8 volumes (2004-2008)
Live-Action: J-Drama - 6 episódios (2008)

Cat Street, da mangaká Kamio Yoko (2004-2008), do famoso shoujo Hana Yori Dango.

Sinopse: Keito Aoyama é uma atriz mirim de grande sucesso. Porém é uma criança solitária e triste, pois seus amigos da escola sempre foram cruéis com ela. Certo dia, ao conseguir um grande papel, Keito descobre que fará o papel com outra garotinha, iniciante e inexperiente, Sonoda Nako. As duas ficam super amigas, mas na verdade, Nako tinha inveja de Keito e na apresentação final, Nako trai a confiança de Keito que chocada, perde a voz e o espetáculo acaba sendo um fracasso. Com a sua carreira arruinada, Keito se isola do mundo e passa 7 anos longe de tudo e de todos. Mas como coisas boas ou ruins acontecem na vida o tempo todo, Keito conhece uma escola diferente e lá, além de fazer amigos, começa a ver as coisas por novas perspectivas.

É verdade, os traços não são dos mais belos, mas Hana Yori Dango também não tem os traços mais encantadores do mundo entretanto, ambas as histórias compensam tudo isso. Cat Street traz a história de Keito Aoyama que acaba fazendo amigos e saindo da bolha antissocial em que vivia. A partir daí, a história nos mostra uma Keito inocente que aos 16 anos não sabia quase nada sobre a vida e depois uma Keito mais madura, mais profissional e retomando a sua carreira tentando dar a volta por cima.


Da esquerda para a direita: Keito, Kouichi, Rei e Momiji.
Minnaaaaaaaaaa.... não tem como não amar esse mangá.... Estou viciada!! A história é perfeitamente perfeita! Me emocionei bastante \\o

Enquanto eu escrevia esse post, eu terminei de ler a história da Aoyama e sim, vale super a pena ler cada detalhe!!

A Sodona Nako é uma nojenta!! Mas mesmo assim, *spoiler* ela acaba ajudando Keito a se reerguer, meio que a Nako dá um empurrãozinho para que a Keito volte à antiga profissão. *fim do spoiler*.

Vou tentar ser bem sucinta e estragar o mínimo de surpresas de vocês. Então vamos lá... Quando Keito travou no palco e o espetáculo virou um desastre ela teve que reembolsar todos os ingressos vendidos, além disso, depois que tudo isto aconteceu, Keito se trancou em seu quarto e se isolou do mundo por sete anos. Mas um dia ela conheceu um cara que a levou para o El Liston, conhecida por ser uma "Escola Livre". Apesar de sua resistência, Keito acaba frequentando a escola e se torna amiga de Rei Saeki, um gênio do futebol que por causa de sua arrogância teria sido rejeitado pelos integrantes do próprio time.


Da esquerda para a direita: Rei, Keito, Tayou e Kouichi.
Além de Saeki, Keito conhece Noda Momiji e Kouichi Mine. Noda Momiji é uma excêntrica lolita que se veste de forma bizarra e extravagante. Kouichi é o mais reservado dos quatro e sempre vive ocupado criando programas de internet para grandes empresas e firmas. Apesar da discrepante relação entre eles, a amizade dos quatro é o único elo que os mantêm bem e cheios de energia para seguir adiante.

O mais legal e interessante da história é mostrar o amadurecimento dos personagens ao longo da narrativa. Todos eles aprendem com suas experiências e se tornam sempre mais conscientes, vão sempre superando os desafios e adquirindo não só determinação como também gratidão. 

Quando a Natsumi aparece na história, é-nos apresentada um tipo de pessoa que existe. Que é cruel, que é invejosa, que é desequilibrada, mas tudo isso por falta de amor. Keito, *spoilerembora eu ache que a Natusmi merecia ter sofrido um pouquinho antes de ser perdoada *fim do spoiler*, dá uma chance a Natsumi e esta retribui, de certa forma, a generosidade da atriz. Falando em generosidade, a Nako também retribui a generosidade da Keito. 

Keito Aoyama
Outro ponto interessante de Cat Street é mostrar esse lado humano das pessoas. Não existe apenas o personagem que é só mau ou só bom, ou super bobinho, ou super ingênuo, ou super cruel... Eles têm falhas, têm princípios... são personagens comuns que tomam decisões e têm atitudes que qualquer um de nós poderia ter. E eu, particularmente, gosto de quando histórias trazem esse aspecto em seus personagens, essa aproximação com os leitores.

A verdade é que você aprende muita coisa com a Keito. Cat Street não é um shoujo bobinho. As decisões que todos temos que tomar um dia mudam a nossa vida, não só a nossa como a das pessoas que estão ao nosso redor, um exemplo, é quando Rei viaja repentinamente para o Brasil ou quando o Kouichi se gradua e desaparece da escola. As decisões que tomamos podem ter reflexos impossíveis de prever e/ou de conter.

Keito Aoyama é uma personagem nobre. Forte. E original. Aliás, todos os personagens são fortes e, de certa forma, nobres. Cada um deles tem uma lição para ensinar ou algo para aprender. O que os torna únicos e diferenciados dentro da narrativa. Até a Haruno que aparece no início da história conseguiu passar isso.

Versão dorama.
Haruno é a namorada de Taiyou, colega do primário de Keito. Keito acha que está apaixonada por ele e sofre ao descobrir que ele estava namorando. O mais lindo dessa cena é quando a Haruno a consola mesmo depois de saber que sua rival gosta do seu namorado. O abraço das duas e a cara inchada de choro ficaram ótimos. Achei muito perfeita essa cena!! >_<

Uma outra coisa são os possíveis pares românticos que a Keito pode ter, apesar de ser super desajeitada (um dos motivos para eu me identificar com ela, porque eu também sou super desajeitada, mas não a ponto de lavar arroz com sabão... kkkkkkkkkkkkkk.... leiam a história e vocês entenderão do que estou falando), igual a irmã mais velha do Kouichi, Mina, destrambelhada e super inocente, três caras são os cotados para serem o companheiro dela... É óbvio que desde o início ela combinava com o.......... hahahahahaha... não posso contar, mas desde o início eu estava torcendo pros dois ficarem juntos... ainnnnnnnnnnn.... eles são super fofos!!

Kurokawa Tomoka como Noda Momiji.
Alguns comentários a fazer... A Momiji ficou super fofa na versão dorama... Mas eu não gostei muito da atriz que fez a Keito. Achei a atriz estranha, mas enfim... O dorama foi produzido entre agosto e outubro de 2008 e foi dirigido por Sasaki Akimitsu e por Fujio Takashi. Ainda não assisti a todos os episódios, mas ao menos as críticas que li sobre o elenco foram positivas =D

A atriz que faz a Keito é a Tanimura Mitsuki e apesar de eu não achá-la tão bonita ela conseguiu passar todas as emoções da Keito. E uma boa atuação merece elogios. A Kurokawa Tomoka ficou super fofa no papel da Momiji... e os vestidos? Lindos, lindos, lindos >_<

Já Kouichi é interpretado por Katsuji Ryo e uma coisa triste é que não existe o personagem Rei no live-action, o seu "substituto" é o namorado da Momiji, Suzuki Gouta interpretado por Kimura Ryo, que na história do mangá não existe e a Momiji nem namorado tem. Mas enfim... Apesar dessas divergências, Cat Street é uma história diferente e merece um voto de confiança ao menos por sua originalidade.




Mangá em português:
Scan: Mangás Space
Ler Online: Mangás Space

J-Drama legendado em português:
Fansub: Ganbare Fansub; Mahal Dramas (necessita cadastro)

Entenda porque os links foram removidos

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Suki desu Suzuki-kun!! (OVA)

Uma pena não ter conseguido encontrar muita coisa do mangá para ler em português, mas o OVA já dá uma ideia geral da história como um todo... Mas ainda não consigo ter um personagem preferido... simpatizei com a Chihiro e com a Sayaka, mas só quando ela incorpora uma espadachim.

Título: 好きです鈴木くん!!/ Suki desu Suzuki-kun!!/ I Love You, Suzuki-kun!!
Mangaká: Ikeyamada Gou
Gênero: Comédia, Drama, Psicológico, Romance, School Life, Shoujo, Smut
Outros Títulos: Kobayashi ga Kawaisugite Tsurai!! (2012)
Publicação:
Mangá - 18 volumes (2008-2012)
OVA - 2 episódios (2009-2010)


Suki desu Suzuki-kun!!, mangá de Ikeyamada Gou (2008-2012)

Sinopse: Suzuki Hikaru se apaixona à primeira vista pela introvertida (e estranha), Hoshino Sayaka. Sayaka sonha em ser uma grande atriz e Hikaru tenta realizar o sonho de sua melhor amiga, Itou Chihiro. Hikaru quer se tornar um brilhante jogador de basquete, já que Chihiro teve que se afastar das quadras por causa de uma contusão. Chihiro é amiga de infância de Hikaru. Ele não sabe, mas ela nutre uma forte paixão por ele. Nesse ínterim, os três conhecem o metido e arrogante, Suzuki Shinobu. Hikaru e Shinobu vivem brigando e numa dessas brigas, Shinobu conhece Chihiro e este não consegue evitar de se apaixonar perdidamente por ela.

Ufa!! Esses quatro me lembraram aquele poema de Carlos Drummond de Andrade, Quadrilha. É fulano que ama ciclano que ama beltrano e assim por diante. Ninguém sai feliz na história... Hahahahahahahaha...

Comecei a ler o mangá há pouco tempo, meu contato com essa história se deu quando eu, por acaso, encontrei baixados os dois episódios do OVA no meu pc. Quando li o título me perguntei o que mulesta era, e tchanrammm... Resolvo assistir e....? Não é que eu adorei!! Spoiler: A Sayaka é uma fofa, sobretudo na cena em que ela incorpora uma espadachim Bakumatsu.

Apesar de não ter gostado muito dos traços, sei lá... Me incomodaram bastante. A história é super divertida, mas também é muito curta, o primeiro episódio tem 12 minutos mais ou menos e o segundo 17, além disso, este último, na minha opinião, apresenta um traço mais bonitinho dos personagens. Os dois episódios trazem a história animada do primeiro capítulo do mangá e só lendo o mangá para entender a parte na qual a Sayaka fica triste quando Hikaru parece evitá-la mesmo depois do beijo, que por sinal, só é mencionado em alguns segundos e não tem feedback ou flash back para você saber "que parte foi essa que eu perdi???" O.o


Da esquerda para a direita: Chihiro, Shinobu, Hikaru e Sayaka.

Apesar do OVA ser bem curtinho, o mangá tem 18 volumes. O mangá conta a história em duas partes. Na primeira traz os personagens com 13 e 15 anos. Nessa parte é-nos apresentado como eles se apaixonam e como seus amores não são correspondidos. Na segunda parte do mangá, os personagens já aparecem mais velhos, todos com 17 anos e, obviamente, mais maduros do que antes.

Entretanto, não tenho como traçar um perfil do mangá, já que ainda não li tantos capítulos, então, prefiro não comentar muito. Mas confesso que estou ansiosa para ler. Vi algumas críticas e opiniões de que a Sayaka é muito chorona, enfim... Vou descobrir! Mas já vou logo adiantando que a Chihiro é adorável. Aquele jeito durona dela de ser é tudo que há!! >_<

Ainnnnnnn.... É só uma pena não ter o mangá todo traduzido em português. Mesmo não tendo chegado nem na metade ainda, já estou ansiosa para saber como termina essa história.... \\o





Mangá em português:
Scan: Shoujo Scans

Mangá em espanhol:
Leer online: Submanga 

OVA legendado em português-PT:
Fansub: Mundo do Shoujo Fansub

Entenda porque os links foram removidos

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Video Girl Ai (Mangá)

Yooooooooooooo, Minna!! Como vocês estão? Eu estou ótima, quer dizer, tentando "superar" minha crise de sinusite e rinite alérgica que me nocauteou desde sexta-feira passada. Mas vamos lá... Hoje resolvi falar sobre um mangá que li há muito tempo atrás, exatamente há 5 anos. Video Girl Ai foi a segunda série completa de mangás que tive a oportunidade de ler e olha que foi emprestado. Imagina que pessoa de bom coração foi o meu querido amigo, Haws, por emprestar 26 volumes a uma pessoa e confiar que ela iria cuidar e devolver só sendo muito amigo mesmo - risos.

Título: 電影少女/ Den'ei Shōjo/ Video Girl Ai
Mangaká: Masakazu Katsura
Gênero: Comédia, Drama, Ecchi, Romance, School Life, Sci-fi, Shounen, Slice of Life
Publicação:
Mangá - 15 volumes (1989-1993)/ 30 volumes (1990) - Licenciado pela JBC
Live-Action - J-Movie (1991)
OVA - 6 episódios (1992)

Video Girl Ai, mangá de Masakazu Katsura (1989-1993)

Sinopse: Youta Moteuchi é um tremendo azarado com as mulheres. Quando resolve se confessar para a garota dos seus sonhos, Moemi Hayakawa, descobre que ela é apaixonada pelo seu melhor amigo, Takashi Niimai. Triste e desolado, Youta acaba entrando numa videolocadora muito estranha e aluga uma fita de vídeo. Ao chegar em casa, coloca a fita no videocassete e acidentalmente Youta derruba o aparelho, danificando a fita e fazendo com que Ai Amano saia de dentro da tela da sua TV.

Li Video Girl Ai e amei... tanto que recentemente fiz um grande esforço para adquirir a coleção completa e já reli duas vezes. Eu amo a Ai, ela é meiga e durona ao mesmo tempo. Só o Youta que é um idiota, aff!! Mas o desenrolar da história, é perfeito! Ninguém pode superar o amor que duas pessoas sentem.

Video Girl Ai é constituído por duas histórias + um oneshot de brinde ao final do último volume. Do volume 1 ao 13 é contada a história da video girl Ai Amano, nos volumes 14 e 15 são contadas as histórias da video girl Len Momono e da video girl Haruno (oneshot). Ainda não li esses dois últimos, mas estou ansiosa para encontrar a história da Len, porque da Haruno já encontrei online. (Acho que da Len só comprando a versão em 4 volumes da JBC... muito chateada risos...)


Video Girl Ai versão OVA.

Na história do mangá, uma video girl é uma garota (criada pelos donos da Locadora Gokuraku (Paraíso), nome da estranha locadora que Youta entrou) para consolar rapazes puros de coração que levaram um fora. E apesar dos pesares, Youta é um desses rapazes puros de coração. Na capa do vídeo, a garota parece tão sorridente que vai sair dali e realmente consolar o cara. Quase um remédio milagroso!

Entretanto, Youta acaba derrubando o videocassete, o que provoca um curto circuito no aparelho e uma mudança radical na personalidade da sua video girl Ai. Além da mudança de personalidade, Ai perde parte do volume dos seus seios, que de grandes passam a ser bem pequenos. Além disso, Ai passa a ter sentimentos, coisa que as video girls não podiam sentir. Por essa razão, ela é considerada uma mercadoria com defeito e o dono da Locadora Paraíso, Louleck, quer tomá-la de volta para reprogramá-la.

O OVA de Video Girl Ai tem apenas 6 episódios e só conta a história até o volume 3, ou seja, muita parte da história não é contada e o OVA não tem final, terminando na parte que Youta vai atrás de Ai Amano quando esta é capturada pelo dono da Gokuraku. Youta prova todo seu amor e determinação para salvar Ai, mas o OVA termina antes mesmo de ele conseguir ou não. Na sequência do mangá, ele recupera Ai, mas ela acaba perdendo a memória.


Ai Amano e Moemi Hayakawa

Depois desse episódio, Youta começa a namorar duas garotas diferentes, Nobuko Nizaki e pasmem!. por incrível que pareça, uma delas foi a Moemi Hayakawa. Mas ela tem medo dos homens, desde que sofreu uma tentativa de estupro. Moemi é super meiguinha, super boazinha, mas é tão irritante que minha vontade era de bater nela... Enfim... A história de Video Girl Ai é muito bonita, embora seja um shounen, o foco da história é no romance de Youta e Ai, entretanto, apesar de fazer de tudo para recuperar a Ai no início do primeiro arco da história, Youta está longe de ser um herói ideal. Todavia, vale muito a pena ler, tanto pela história quanto pelo figurino dos personagens. Anos 80, amoooooooooo!!


A agitada e
atenciosa Len.
Video Girl Len

Video Girl Len sai da fita cassete "Apaixone-se", quando Hiromu Taguchi encontra a Nova Locadora Paraíso (cujo dono é o Youta Moteuchi) por acaso e entra nela. O problema de Hiromu é de se apaixonar pelas mulheres e ser rejeitado, da mesma forma que fora rejeitado por uma garota pela qual era muito apaixonado. Len tentará mudar isso, mas terá que superar as investidas do amigo mulherengo de Hiromu, Toshiki Harukawa, e aprender a entender como funcionam os sentimentos dos humanos. Para completar sua missão, Len não se importará de apelar para medidas extremas.


Haruno.
Video Girl Haruno (oneshot)


Munehiro é um rapaz muito tímido que nunca namorou. Ele é um dos caras que conhecem a Gokuraku antes de Youta. Video Girl Haruno é uma história paralela que acontece antes da história de Youta e Ai. Entrando na Gokuraku, "Munehiro escolhe uma linda e feminina garota de cabelos escuros chamada Haruno. Mas as regras para rodar a fita no vídeo são diferentes. Ele precisa colocar a fita no aparelho e apertar Rec (tecla para gravar algo numa VHS). E o que acontece quando é exibida uma propaganda com um modelo masculino? No momento que a tecla Rec é pressionada as imagens de Haruno começam a se cruzar com as do modelo da propaganda, fazendo assim com que Haruno saísse do vídeo com uma aparência menos feminina e com um jeito menos delicado. Haruno tem a missão de confortá-lo, mas ela acaba se apaixonando e aí o que vimos em Video Girl Ai se repete, só que em menos páginas" (Retirado de Wordland Animangá).


Live-Action


Kaori Sakagami como Ai Amano.

O live-action lançado em 1991, conta a história apenas da Ai e do Youta. O filme tem 95 minutos de duração e foi dirigido por Ryuu Kaneda. Kaori Sakagami é a atriz que faz Ai Amano, na época, ela tinha 17 anos, quase a mesma idade que a sua personagem. Kaori também é conhecida por cantar uma música para o anime Ranma 1/2. E em 2001 foi escalada para ser a oficial Shinobu, na série Ultraman CosmosJá os demais atores que fizeram a Moemi, o Takashi e o próprio Youta são muito ruins. Sério, a Moemi (Hiromi Hamaguchi) é tão apagada que você nem lembra dela. O Takashi (Naoki Hosaka) parece um moleque, totalmente diferente do Takashi maduro do mangá e o Youta (Ken Osawa) parece um super débil mental. Não assisti ao filme todo, mas vi algumas cenas no youtube, o suficiente para me deixar decepcionada. A única coisa triste de Video Girl Ai é saber que mesmo depois de ler o mangá inteiro, você se pergunta, pqp, por que eles não fizeram a série em anime do mangá todo?




Mangá em Português - Sem Links
Licenciado pela JBC

Oneshot em português:
Scan: Chrono

OVA legendado em português:
Fansub: Sakura Animes

Mangá em espanhol:
Soul Craft Fansub (descarga - completo)
TuMangaOnline (leer online - completo)

Entenda porque os links foram removidos

Yoru wo Tomenaide (Oneshot)

Yoru wo Tomenaide, oneshot
de Harumi Chihiro (2013)
Inspiração repentina... já é o enésimo oneshot que leio hoje, mas só que esse é mais sem vergonha... kkkkkkkkkkkk..... brincadeirinha.

Título: 夜をとめないで/ Yoru wo Tomenaide/ Don't Stop the Night (Pare a Noite)
Mangaká: Harumi Chihiro
Gênero: Drama, Josei, Romance
Publicação: Oneshot (2013)

Sinopse: A vida profissional de Shioda Kazutoshi parece não estar indo muito bem. Quando recebe um telefonema de seu chefe cancelando sua viagem de negócios ele entra em colapso. Sentindo-se desanimado e humilhado, decide aceitar um Hot Springs Inn (hotel com fontes termais) quando é surpreendido por uma bela mulher, Okabe Yuuka, que lhe faz uma proposta indecente.

Como primeiro comentário, gostaria de dizer que os traços do mangá são muito lindos, sobretudo os traços da personagem Yuuka. Ela é muito linda e a expressividade em seus olhos é deslumbrante. Uma pena que ela passa maior parte da história com um olhar triste e sempre distante. Mas achei perfeito mesmo assim!

Yuuka vê Shioda sentado, desolado com o rebaixamento do seu cargo na empresa, acho que ela percebe que ele seria um cara legal que não a trataria mal e sugere que ele a acompanhe num hotel e ainda por cima com tudo pago.

Shioda acaba aceitando. Os dois se divertem juntos e Yuuka começa a confiar nele e termina contando a ele tudo o que tinha acontecido com ela e o motivo de estar usando curativos no rosto e no braço... conversa vai, conversa vem, chega um dado momento que, ops!, spoiler... acaba rolando um clima entre os dois.

Achei a história fantástica por sua originalidade. Yuuka não é uma mulher à procura de alugar um cara por um dia, mas bem que parece isso no começo. Entretanto, o olhar triste e, de certa forma, dolorido denuncia uma grande dor por trás de toda aquela postura de "foda-se" tudo. Uma história muito interessante, vale a pena ler!



Oneshot em português:
Scan: Dimichan
Ler online: Mangás Shoujo Brasil; Union Mangás

Entenda porque os links foram removidos

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Uso to Koi no Hajimari (Oneshot)

Uso to Koi no Hajimari, oneshot
1/3 no Kareshi, de Shimaki Ako (2007)
Se se apaixonar por alguém é difícil imagina quando você nem sequer conhece essa pessoa? E imagina quando a pessoa por quem você pensa estar apaixonado não é de fato quem você pensa que é?

Título: Uso to Koi no Hajimari
Mangaká: Shimaki Ako
Gênero: School Life, Romance, Shoujo
Outros Títulos: Deatta Toki ni Boku wa Mou Inai (2007); Isshun no Tsuki (2008); 1/3 Boyfriend (2007)
Publicação: Oneshot (2007)

Sinopse: Atendendo ao pedido de sua amiga Tomoko, Akane, vai se encontrar com Jinnai Kengo, um antigo amigo de infância de Tomoko. Tomoko não queria mostrar a cidade para ele, então obriga Akane a ir no seu lugar e a se passar por ela. Akane se encontra com Jinnai se passando por Tomoko, mas o rapaz acaba se interessando por ela e espera vê-la novamente. Os dois começam a sair, mas num belo dia, a verdadeira Tomoko os vê juntos e a desmascara na frente dele.

Achei Uso to Koi no Hajimari uma história super fofa e, de certa forma, original. Curto muito isso, quem lê o blog já sabe que sou a favor dos shoujos originais e desafiadores, mesmo não sendo desafiador, Uso to Koi no Hajimari chega a ser meigo!!

Spoiler: Ufa!! Ainda bem que o Jinnai descobre a verdadeira face da Tomoko, aquela vaca!!


Achei essa cena super kawaii....

Oneshot em português:

Scan: Mangás Space
Ler online: Mangás Shoujo Brasil; Mangás Space

Entenda porque os links foram removidos

Ai Kaimasse! (Oneshot)

Ai Kaimasee, oneshot de Hibiki Ai (2008)
Sobre esse oneshot, o segundo da maratona de hoje, é meio nada a ver no início e é super sem noção mais ainda quando o carinha aparece na história, mas apesar disso tudo, é uma história kawaii.

Título: 愛買いまっせ!/ 愛★買いまっせ!/ Ai Kaimasee!/ Ai★Kaimasse!/ Please Give Me a Love Meeting!
Mangaká: Hibiki Ai
Gênero: Romance, Shoujo
Publicação: Oneshot (2008)

Sinopse: Para poder recuperar o presente que daria a Yamada-senpai no dia que se confessaria para ele, Yuzuki é capaz de aceitar sair com Kuramoto Riichi, um cara que só pensa em tirar vantagem em cima de tudo. Será que essa foi a melhor saída para resolver esse problema?

A história é bem interessante, no início é super nada a ver o modo como Riichi aparece na história, mas tuuuudo bem... rsrsrs.

Yuzuki comprara um presente para dar ao seu tão amado Yamada-senpai, mas durante a volta para casa ela derruba o presente que é quase atropelado por um carro, mas aí, milagrosamente, o delinquente da escola, Riichi aparece e passa a chantageá-la para poder devolver o presente. O final é bem previsível, mas mesmo assim não deixa de ser super kawaii >_<

Principalmente a chegada triunfal de Riichi ao defender Yuzuki das garras do mau caráter do Yamada-senpai, muito coisa de shoujo isso!! Mas é exatamente por essa razão que amamos tanto os shoujos, né, Minna!! Espero que tenham gostado... Ainda tenho muita inspiração guardada para hoje =P


Chegada triunfal de Riichi.

Oneshot em português-PT:
Fascínio Asiático (download - completo)
Central de Mangás (ler online - completo)
Union Mangás (ler online - completo)

Entenda porque os links foram removidos

60 Dias (Oneshot)

E com essa postagem eu inicio a minha maratona de oneshots. Achei essa história uma gracinha... Quase um super drama... muito kawaii.... >_<

Título: 指切り/ Yubikiri (Pinky Promise)/ 60 Dias/ 60 Days
Mangaká: Ashihara Hinako
Gênero: Drama, Romance, School Life, Shoujo
Publicação: Oneshot (2007)

60 Dias, oneshot integrante do mangá Yubikiri (Pinky Promise), da mangaká Ashihara Hinako (2007)

Sinopse: Uno nunca se importou em conhecer as pessoas, até descobrir que se mudaria dentro de 60 dias. Por causa disso, ela resolve mudar sua vida nesses dois meses e acaba sendo escolhida para ser representante do comitê da escola. Ainda nesse período ela acaba ficando próxima de Maeda e por coincidência acaba se tornando amiga da irmã dele. Mas será que ela conseguirá mudar sua vida nesses poucos dias?

Uno não tinha nenhum amigo. Muito menos se importava com isso. Mas resolve mudar quando descobre que dentro de dois meses se mudaria de escola e de cidade. Ela conhece uma menininha cadeirante e começa a ler para ela. Mal sabe ela que essa menininha é irmã de Maeda, seu colega de classe. Uno começa a fazer diversas coisas ao mesmo tempo e se dá a oportunidade de fazer amigos.

60 Dias é um oneshot bastante fofo e inteligente, apesar dos traços da Hinako não serem tão precisos, a história compensa por tudo. O desenrolar dos fatos, o final super kawaii são pontos positivos desse oneshot que integra o mangá Yubikiri composto por três oneshots, da própria Hinako, são eles: Pinky Promise, Cuckoo Child e 60 Days.



Oneshot em português:
Scans: Hwey; Mangás Space; Tsumi (sem links)
Ler Online: Mangás Space

Entenda porque os links foram removidos

Na Prisão (Mangá)

Na Prisão, mangá autobiográfico
de Kazuichi Hanawa (2000)
Infelizmente, Na Prisão, mangá autobiográfico de Kazuichi Hanawa, não se encontra para leitura online, mas pode ser encontrado à venda em vários sebos pelo Brasil afora.

Título: 刑務所の中/ Keimusho no Naka/ Na Prisão/ Doing Time
Mangaká: Kazuichi Hanawa
Gênero: Autobiográfico, Gekiga, Psicológico, Seinen
Publicação:
Mangá - 1 volume (2000)/ Licenciado pela Conrad (2005)
Live-Action - J-Movie (2002)

Sinopse: Na Prisão trata de um relato autobiográfico do mangaká Kazuichi Hanawa que passou três anos preso por porte ilegal de armas. Condenado a passar três anos de sua vida naquele inferno, Hanawa tenta não sucumbir à perda da sua identidade dentro de um lugar onde tudo é controlado.

O mais interessante e inovador do mangá Na Prisão é o senso de humor do personagem, seu humor irônico e sarcástico tornam a vida retratada na prisão mais leve, menos monótona. O mangá resgata as memórias de Hanawa dentro da prisão, vale salientar que lá era proibido até desenhar.

O regime carcerário japonês nem chega aos pés do regime das prisões brasileiras. O excesso de regras torna a vida do recluso uma maratona exaustiva de se tornar um padrão, um robô que tem que reproduzir automaticamente todos os comandos. Existem regulamentos de: como se vestir no verão e no inverno, formas de como dobrar corretamente o uniforme, modos de sentar, banhos cronometrados (2 minutos para se lavar e apenas 1 para se enxugar), existem até formas diferentes de como andar em determinadas situações, tendo inclusive linhas no chão para que todos os detentos sigam em fila indiana e de forma organizada.

A cela que Hanawa dividia com mais quatro presos.

Hanawa ainda publicou o mangá 刑務所の前 (Keimusho no Mae, traduzido como "Antes da Prisão"), publicado dois anos depois de Na Prisão, sem tradução para o português, onde ele retrata as razões que o levaram a tomar gosto por armas e por essa razão começar a colecioná-las. O mangá pode ser encontrado no site MangaFun para leitura online em japonês.

Na Prisão é um mangá muito bom mesmo. Mais do que recomendo. Hanawa, ao retratar suas memórias na vida na prisão, também denuncia a opressão das cadeias japonesas, mas ao mesmo tempo retrata que pequenas mudanças na rotina massacrante da prisão traziam nuanças maravilhosas, como por exemplo, o episódio no qual o banho que era tomado de manhã fora adiado para ocorrer à tarde, mesmo que apenas naquele dia. Outro ponto interessante é a visão que o próprio detento tem de si mesmo: "eu sou um peso/vergonha para a sociedade". Vale a pena conhecer essa história.

Hanawa sofrendo com crise de abstinência de nicotina.

Cena na qual Hanawa mostra a dificuldade de se usar o banheiro.
Mangá em Português - Sem Links
Licenciado pela Conrad
 

AniMangá House Template by Ipietoon Cute Blog Design