segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Momoiro Renka

Lá estava eu, pesquisando algum mangá para baixar no site do Fascínio Asiático e, claro, vendo se tinha algum capítulo novo para baixar de Boku wa Imouto ni Koi wo Suru. quando me deparei com Momoiro Renka... Achei o traço divino, muito lindo mesmo!! Então resolvi baixar e dar uma "oportunidade", até porque eu também não conhecia essa mangaká... Uma pena ser uma história tão curtinha... 

Título: 桃色恋花/ Momoiro Renka/ Pink Love Flower
Mangaká: Mitsuha Yuu
Gênero: Drama, Ijimi, Romance, School Life, Shoujo
Outros Títulos: Tobenai Tori (2008)
Publicação: Mangá - 1 volume (2009)

Momoiro Renka, da mangaká Mitsuha Yuu (2009).

Sinopse: Motivada por uma história contada por sua mãe, já falecida, Kawai Sakura vai até uma cerejeira no pátio da sua nova escola fazer um pedido: encontrar a sua alma gêmea. Acreditando que isso é verdade, Sakura reza pedindo por isso e, inesperadamente, um rapaz aparece bem ao seu lado. Assustada, o rapaz se aproxima e acaricia o seu cabelo. No entanto, Sakura não sabe quem ele é e o rapaz vai embora sem dizer uma palavra. Sem saber se ele era a sua alma gêmea ou não, Sakura tem outros problemas mais urgentes para lidar, afinal, ser uma menina pobre numa escola de elite tem lá seus desafios.

Achei a história muito bem amarrada, apesar de alguns clichês, como diferença de classes, bullying, se apaixonar pelo carinha famoso da escola, ela consegue ser original em alguns aspectos. A Sakura não é uma mocinha indefesa e, apesar de ser minoria, e alvo fácil dos demais colegas, não abaixa a cabeça, pois ela costuma dizer para si mesma que não fez nada de errado. E realmente não fez. Particularmente, não entendi como eles já sabiam de cara que a Sakura era pobre... Ela tem dinheiro para pagar a escola, deixado como herança após a morte da mãe, que era rica, mas ser filha de um mero professor deve ter pesado muito. Meio que me lembrou os alunos "maravilhosos" da escola Jeguk de The Heirs (se não perceberam, estou sendo irônica).

A escola onde Sakura vai estudar é de alto nível e até os professores a tratam super mal. Inclusive o rapaz que aparentemente seria a sua alma gêmea, o Takayuki Toudou. Mas Sakura nem imagina que se aproximar dele lhe traria ainda mais complicações para a sua vida. Ela não só atrai a ira das outras garotas como também a ira da noiva do garoto, Houjou Nanaka.


Nanaka ameaçando Sakura com uma faca. Cena do capítulo 3.

Eu nunca vi uma psicopata tão doentia que nem essa daí. A Nanaka se faz de amiga da Sakura para depois mostrar as suas verdadeiras garras. Primeiro ela tranca Sakura no banheiro, joga óleo na colega e ainda atira fogo nela, mas Takayuki aparece e a salva. E é na enfermaria, cuidando de seus ferimentos, que depois de dizer que a odeia, ele a beija. Vai entender... 

Depois disso, achando pouco tudo o que fez, Nanaka a empurra da escada. No início fiquei pensando por que a Sakura saiu correndo atrás do Takayuki nessa cena se quem a defendeu foi o Ninomiya, mas ao longo da história, você percebe que ela fez a opção mais sensata. Pois Nanaka convence o amigo Ninomiya Ryouta a se declarar para Sakura e se esta recusasse o seu "amor", deveria sequestrá-la e tirar fotos dela sem roupa para mostrar para a escola toda. E ele consegue. Ryouta sequestra Sakura e tira fotos insinuantes da garota.

Por fim, enquanto eu achava que não podia acontecer mais nada, Nanaka ainda tenta matar Sakura com uma faca. Ufa!, acho que Momoiro Renka foi mais original por causa disso. É claro que o final é o mais feliz de todos, mas vamos e convenhamos, acho que foi psicopatia demais para um único volume. Mesmo que tenha sido explicado porque Nanaka era desse jeito, ainda assim é demais para um história tão curta.


Desenhando as Cores do Amor (oneshot).

Ao final do volume, temos um oneshot (ou história extra, como queiram chamar) muito fofo! O título é Desenhando as Cores do Amor, nessa história, Sakai Minato é uma garota esforçada que pretende ingressar numa faculdade de artes. Enquanto todas as suas amigas suspiram só em ver o "príncipe" do clube de basquete, Kuga Ryuuta, ela apenas foca seus objetivos em produzir diferentes trabalhos, desde pinturas até esculturas.

Mas por ironia do destino, Ryuuta cruza o seu caminho, sempre aparecendo na sala do clube de artes para "cochilar" enquanto se recupera da lesão no joelho. No entanto, aos poucos, Mina-chan vai se sentindo atraída por ele, mas ela acaba descobrindo que ele tem várias namoradas e por causa de um grande mal entendido, tenta esquecê-lo. O desenrolar dessa história também foi muito legal, apesar da psicopatia da Nanaka-chan, eu recomendo esse mangá... Vale a pena apreciar os belos traços da Mitsuha Yuu e a leveza com que ela conduz o romance entre os personagens.



Mangá em português-PT:
Scan: Fascínio Asiático
Ler online: Batoto; Central de Mangás

1 comentários:

  1. nossaaaaaaa.... já faz um tempinho q li esse manga, mas depois de ler sua resenha, eu fui dar uma olhada no manga de novo e realmente, eu tinha me esquecido geral d q essa nanaka aí era uma super psicopata, foi mto bom rever essa história, tinha me esquecido de um monte de coisa.

    ResponderExcluir

Yooooo, Minnaaaa.... arigatou pela leitura... Comentem caso vocês tenham gostado dessa postagem... Caso postem comentários que não tenham nada a ver com o conteúdo do blog ou comentários ofensivos, os mesmos serão excluídos. Kissu...

 

AniMangá House Template by Ipietoon Cute Blog Design