terça-feira, 26 de agosto de 2014

Lovely Complex

Confesso que estava com muita preguiça e com um pouco de receio de falar sobre essa história. Não por ela ser ruim ou boa, mas porque faz tempo que assisti ao anime e li partes do mangá (afinal, na época que vi o anime, poucos capítulos do mangá tinham sido traduzidos para o português e desses poucos capítulos já dava para perceber o quanto o anime mudou algumas coisas), mas meu receio de falar sobre ele é que LovCom é um shoujo muito conhecido e mais, bastante comentado em vários outros blogs, mas espero que a minha resenha valha a pena ser lida.


Lovely Complex, da mangaká Nakahara Aya (2001-2006)

Título: ラブ★コン/ Rabu Com/ Lovely Complex (LovCom)
Mangaká: Nakahara Aya
Gênero: Comédia, Drama, Romance, School Life, Shoujo
Outros Títulos: Nanaco Robin (2008); Junjou Drop (2011); Saredo Itoshii Hibi (2013)
Publicação:
Mangá - 17 volumes (2001-2006)/ Licenciado pela Panini Comics (2016)
Anime - 24 episódios (2007)
Live-Action - J-Movie (2006)
Jogo - PS2 (2006)

Sinopse: Risa Koizumi e Atsushi Otani são os alvos de piada da escola. Risa e Otani são apelidados pelos colegas de All Hanshin Kyojin (comediantes japoneses em que um é mais alto e o outro mais baixo). Risa Koizumi tem 1,72m e Atsushi Otani tem apenas 1,56m. Os dois se odeiam porque por causa do outro viraram motivo de chacota, no entanto, apesar das brigas, os dois até que se dão bem de vez em quando, mas depois de uma discussão ambos fazem uma aposta: aquele que arrumar um namorado ou namorada primeiro terá que fazer o que o outro pedir. Se ganhar, Otani quer um par de tênis novos, se Risa ganhar ela quer um jogo de video game novo. No entanto, ao longo dessa disputa, Risa e Otani se apaixonam, mas será que isso tem condições de dar certo um dia?



Esses dois juntos são realmente uma comédia. As cenas em que os dois aparecem brigando sempre viram motivo para que os colegas insistam em apelidá-los de All Hanshin Kyojin, mas prestando bem atenção, até que eles contribuem muito para isso. Apesar das chacotas dos colegas, é bastante interessante a mensagem que LovCom traz, que é mostrar como conviver com as diferenças com otimismo e respeito. Um exemplo disso é que mesmo sendo muito "pequeno" para a sua idade, Otani é um dos melhores jogadores do clube de basquete da escola.

Uma ironia super interessante está nos sobrenomes dos personagens principais. Enquanto Koizumi quer dizer pequena primavera, Otani significa grande vale. E quando ambos estão irritados, basta apenas retirar e acrescentar uma letra que a ironia vira "ofensa". Em um dos episódios, Risa chama Otani de Kotani (que significa pequeno vale) e Otani retribui a ofensa chamando-a de Oizumi (grande primavera). Mas ironia mesmo é os dois apostarem arrumar um namorado antes e acabarem se apaixonando um pelo outro.

Risa não é nada feminina, sua aparência é de uma meninona, literalmente falando. Ela joga vídeo game e acaba sendo pouco vaidosa, apesar das dicas da sua melhor amiga que está sempre na moda, Nobuko Ishihara, Risa prefere ser apenas ela mesma. Embora no início, ser autêntico seja muito difícil. Quando Risa se declara para Otani, este a rejeita. Na verdade, ele sente vergonha de namorar uma menina tão alta e nem cogita essa possibilidade. Depois de ser rejeitada, ela tenta agir como sua amiga, igual a antes, mas acaba tentando outra vez e se declara novamente. Nesse momento eu queria esganar o Otani, carinha mais indeciso e cruel, ele simplesmente rejeita a nossa heroína pela segunda vez. Quando ela decide desistir de vez, o cara simplesmente aparece no aniversário dela e lhe dá um beijo. Depois disso eles começam a namorar, mas haja tempo para ele se decidir em namorá-la.



Otani é a estrela do time de basquete da escola, apesar da sua altura ser abaixo da média, ele é o melhor da equipe. Antes de aceitar namorar Risa, ele a faz se sentir super insegura e confusa, pois nada mais nada menos do que a sua ex-namorada, Mayu Kanzaki, aparece na história. (engraçado, como sempre tem que aparecer essas sujeitinhas nojentinhas), além disso ele sempre deixou claro gostar de garotas fofas e "indefesas", como Chiharu. Obviamente, Otani fica "balançado" pela ex, fazendo a nossa heroína sofrer bastante. Além disso, o Otani parece ser o expert em dar mancadas! Depois de estar namorando Risa, ele acha que a namorada o está traindo com o colega de trabalho. Claro que tudo não passava de um mal entendido, mas Otani entende tudo errado e termina o namoro com ela.

Mudando um pouco o foco dos personagens, gostaria de falar sobre um dos casais super fofos da história. Chiharu Tanaka morria de medo de garotos, sempre que estava perto de um deles, suava frio e não conseguia falar uma palavra. Mas aos poucos ela vai perdendo esse medo e começa a namorar Ryoji Suzuki, que é o único garoto da escola mais alto do que Risa. Irônico é que Otani tentava investir em Chiharu e Risa em Suzuki, mas os dois acabaram tendo seus planos arruinados, quando os seus respectivos futuros companheiros se apaixonam um pelo outro. Os dois eram super fofos juntos, porque apesar de não parecer, a princípio, os dois combinaram bastante. 

Seiko-chan que, na verdade, é um garoto.

Outro personagem muito engraçado foi Seiko Kotobuki. Na verdade, seu verdadeiro nome é Seichirou, mas ele prefere ser chamado de Seiko e se traveste de menina. Seiko é apaixonado por Otani e em um dos episódios do anime, ele beija Otani na boca. Todos ficam chocados, mas quando Otani descobre que Seiko na verdade era um garoto, para de falar com ele. Outro personagem que gostei muito, foi o Haruka Fukagawa. O cara era apaixonado por Risa e sempre a viu como sua heroína desde que ela o salvou de um grupo de garotos que o estavam chateando, desde então, fez de tudo para ingressar na mesma escola que ela. Ele é muito hilário, principalmente quando começa a detestar Otani.

Ainda sobre o anime, a Risa era uma personagem que eu gostava muito. Ela era forte, e todos julgavam que ela não se abalava fácil, mas depois que revelou seus sentimentos por Otani e depois que descobriu estar apaixonada por ele, ela virou uma grande maria chorona. Tinham cenas em que ela estava lá firme e forte, mas em muitos momentos, a minha vontade de bater no Otani era enorme. Ainda bem que o Fukagawa implicava com ele. Além disso, Risa sentia meio que "inveja" como todas as suas amigas tinham conseguido um namorado, a Nobuko namorava o Heikichi Nakao e a Chiharu o Suzuki. É compreensível o quanto foi difícil para ela lidar com a presença da ex namorada do Otani, que também não facilitava em nada a vida da nossa heroína. 



Falando sobre o mangá e o anime, há algumas divergências entre eles, nada que comprometa a história, apenas alguns detalhes que, na minha humilde opinião, deveriam ter sido mantidos, sobretudo no que diz respeito à aparição de Fukagawa. Ele ajuda muito Risa no início, mas o anime distorce isso. Também não cheguei a ler todo o mangá, infelizmente, não tinham muitos capítulos traduzidos na época em que comecei a assistir ao anime. Como são muitos volumes, também não sei se algum fansub brasileiro já o traduziu por completo.

LovCom ganhou também uma versão live-action. O j-movie foi lançado em 2006 e foi dirigido por Kitani Ishikawa. Infelizmente, ainda não cheguei a assistir o filme, mas pretendo fazer isso em breve, afinal, estou super curiosa para saber se a Fujisawa Ema e o Koike Teppei ficaram bem nos papéis de Risa e Otani. Além do live action, LovCom também ganhou uma versão para PlayStation 2 no mesmo ano.

LovCom versão live-action.

LovCom tem uma trilha sonora bastante animada, para baixar a música das duas aberturas, clique aqui e aqui. Além de ser uma história super alto astral e de tratar temas difíceis com muito bom humor, LovCom fala de romance, de diferenças, de dificuldades enfrentadas na adolescência, enfim... mesmo com todos os clichês, LovCom consegue ser uma história simples e original.

Falando assim, me torno bastante suspeita, visto que eu gostei muito da história. E é uma pena eu não ter conseguido ler o mangá. Mas durante minhas pesquisas vi que os fansubs em espanhol já adiantaram bastante a tradução. Uma pena maior ainda os fansubs brasileiros não estarem no mesmo ritmo. Mas espero que vocês tenham gostado da resenha e aqueles que ainda não viram/leram Lovely Complex, não deixem para depois... Mais do que recomendo: recomendadíssimo!!



Mangá em Português - Sem Links
Licenciado pela Panini Comics

Anime legendando em português:
Ver online: Animeq; Anitube

J-Movie legendando em português:
Fansub: Koike Teppei
Ver online: Dopeka

Entenda porque os links foram removidos

2 comentários:

  1. Soh uma coisinha, Chiharu nunca foi apaixonada por Otani nem no anime e nem no mangá e Otani e Koizumi não se apaixonam logo de cara, ela se apaixona por ele e ele só começa a gostar dela quando aparece Maity sensei e finge estar enteressado nela, não foi de uma hora pra outra que ele começou a gostar dela, teve toda uma crise de ciuminhos. Mas resumindo é realmente ironico as piadas sobre os nomes e os dois ensinam a lutar contra os preconceitos. Mt bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arigatou pela lembrança... Realmente, a Chiharu não era apaixonada pelo Otani. Como faz um tempinho que assisti posso ter confundido. Ah, mas eu não disse que eles se apaixonam logo de cara. A Risa se apaixona primeiro e é dispensada por Otani e ele só volta atrás no aniversário dela, deixando-a por sinal muito confusa e protelando bastante para aceitar namorá-la... Para ser sincera, não me lembro muito do Maity-sensei, mas vou tentar reassistir ao anime para me lembrar... :)

      Excluir

Yooooo, Minnaaaa.... arigatou pela leitura... Comentem caso vocês tenham gostado dessa postagem... Caso postem comentários que não tenham nada a ver com o conteúdo do blog ou comentários ofensivos, os mesmos serão excluídos. Kissu...

 

AniMangá House Template by Ipietoon Cute Blog Design