sexta-feira, 13 de março de 2015

Trigun (Anime)

Para que ninguém diga que não assisto shounen, eu assisto - risos. Mas não sou fã. Como se pode perceber pelas postagens aqui do blog, é perceptível e esmagadora a quantidade de resenhas sobre shoujo e/ou josei. São os gêneros que mais me interessam e de que eu mais gosto, mas é válido afirmar que em algum dado momento da minha vida vai ter um shounen que vai me agradar e um deles foi Trigun. Assisti a outros famosos como InuYasha, Samurai X, Code GeassRosario+Vampire, Hellsing, etc... mas deixemos para falar deles em outro momento. Vamos ao que interessa: por que eu gostei tanto e recomendo Trigun?

Título: トライガン/ Toraigan/ Trigun
Mangaká: Nightow Yasuhiro
Gênero: Ação, Aventura, Comédia, Drama, Faroeste, Ficção Científica, Shounen
Publicação:
Mangá - 3 volumes (1995)
Anime - 26 episódios (1998)
Animação (2010)

Trigun, do mangaká Nightow Yasuhiro (1995)

Sinopse: Trigun conta a história de Vash the Stampede, um tufão humanoide acusado de devastar completamente a cidade de Julho. Por causa disso, Vash é perseguido em todos os lugares que chega, porque pela sua cabeça existe uma recompensa de 60 bilhões duplos. Mas o mais irônico disso tudo é que Vash é um pacifista ferrenho e tudo que envolva a morte de qualquer ser vivo lhe é abominável e repugnante.

O roteiro de Trigun é ótimo. E totalmente irreverente. Apesar de ser uma mistura de faroeste meio futurista, a verdade é que a história do mangá se situa num universo distópico. Ou seja, um universo pós-guerra ou pós-apocalíptico, nesse caso, num universo distópico após a grande devastação provocada por um naufrágio espacial. *Spoiler* (para ler, selecione o texto colorido): Vale salientar que esse naufrágio espacial está ligado ao passado de Vash the Stampede, conhecido como o tufão humanoide mais procurado dessas bandas.*Fim do Spoiler*.


Milly Thompson e Meryl Strife. Duas mocinhas que de inofensivas não têm nada.

Na versão brasileira, chamado de Estouro da Boiada (particularmente, achei terrível esse nome e penso no mal que as dublagens fazem aos animes, sinceramente), Vash the Stampede, é o sossegado forasteiro que tenta ao máximo ser discreto e nunca chamar a atenção, mas isso é quase impossível. Um cara que é procurado e que tem uma recompensa enorme pela sua cabeça nunca passa despercebido em lugar nenhum.

Por causa disso, por onde passa, Vash causa destruição e prejuízo para as cidades. O que faz com que a companhia de seguros Bernadelli envie duas agentes: Meryl Strife e Milly Thompson, para tentarem minimizar os danos provocados por Vash. (Vamos e convenhamos, qual empresa de seguros gostaria de ter que realmente pagar o dinheiro do seguro a seus assegurados, hein? - risos). Mas não são duas moçoilas inofensivas ou despreparadas para enfrentar um inimigo, as gurias são arretadas e manejam muito bem as armas que possuem.




Um personagem bastante interessante na história, além do próprio Vash que tem um segredo por trás de seu passado esquecido por ele, é o ex-padre Nicolas D. Wolfwood. Por mais bizarro que possa parecer, esse ex-padre é um tipo de justiceiro e não concorda em nada com os princípios e ideais de não violência de Vash. O cara carrega uma cruz gigante que na verdade é uma grande metralhadora que também lança mísseis, além disso, dentro dessa cruz há várias outras armas embutidas. Não brinque com esse padre, tá, galera....

A história vai se tornando cada vez mais engenhosa quando Vash encontra seu irmão Million Knives. E vou logo advertindo os desavisados, tanto Vash, Million e Wolfwood não são seres humanos comuns. Além disso, tudo vai se tornando uma trama ainda maior quando alguns segredos vão sendo revelados... Vash e Million foram criados por uma mãe adotiva, Rem Saverem. Obviamente, Vash apesar de estabanado, é um exímio pistoleiro, o gatilho mais rápido do oeste, embora seja pregador do paz e amor, estilo de vida que aprendeu com a mãe adotiva, no entanto, em algumas situações, vemos um lado sombrio em Vash que é de se suspeitar de alguma coisa. Você pensa: tem caroço nesse angu. E tem mesmo! (risos).


Wolfwood e Vash (mangá).

Acerca do cenário, vou fazer algumas considerações. Como disse lá no início, a história de Trigun está situada num universo distópico. Após um naufrágio espacial, o único meio de manter a vida nessa terra desértica é utilizando os resquícios de tecnologia desse tal navio espacial que naufragou (na verdade, colidiu com essa terra). É uma organização social bem rústica mesmo, estilo faroeste. Como nunca tinha visto um anime de faroeste, fiquei muito contente de Trigun ter sido o primeiro e de eu ter gostado muito dele. Ah, se você espera alguma pitada de romance, é bom não se animar muito. Apesar de algumas leves insinuações entre Molly e Wolfwood e Meryl e Vash, não há grandes evoluções entre os dois casais não.

Não vou falar mais da história em si nem dos segredos que aguardam os episódios em diante. Assisti apenas ao anime. E gostei muito, logo, super recomendo!!. Se achei o anime ótimo, fico pensando que o mangá pode ser ainda melhor. Infelizmente, o scan que traduziu o mangá fechou. Uma grande pena o Mangá no Ie ter fechado, mas infelizmente é o que acontece com muitas scans. Mas tratando do que interessa, não consegui encontrar o mangá disponível para download. Além disso, existe a série continuação (?) Trigun Maximum, de autoria do mesmo mangaká. Esta série possui 14 volumes e foi licenciada pela Panini Comics. Mas também não achei para download. Além do Trigun Maximum, em 2010 foi lançada uma animação intitulada Trigun: Badlands Rumble, trazendo mais uma aventura com Vash the Stamped e seus amigos. [A seguir, explico melhor porque não disponibilizarei nenhum link para leitura online desse mangá].




Sobre o mangá estar disponível na net, o MangaHost disponibiliza a leitura online, mas não de forma legal. Quero dizer, o MangaHost pega os projetos das scans e disponibiliza na rede sem a permissão das respectivas scans. Isso não é nada legal. Não dá pra curtir um pessoal que não respeita o trabalho duro das scans que traduziram com afinco e dedicação, perdendo horas de sono e de seu tempo para fazer a alegria dos fãs e ainda por cima de graça. Se você fizesse o que uma scan faz gostaria de ver seu trabalho usurpado assim por uma equipe que o único trabalho que teve foi baixar seu projeto e jogar na rede? Acho que não.

Embora o MangaHost diga a qual scan pertence o projeto, em nenhum momento há alguma indicação de que a scan autorizou essa divulgação. O que acontece, geralmente, é que a scan nem sabe que esses sites estão fazendo isso. Por isso, apoie a campanha Valorize sua Scan. Se você tem uma scan da qual você acompanha o trabalho, sempre baixe seus projetos preferidos de suas scans. Evitem ao máximo os sites de leitura online, muitas vezes eles não estão autorizados a fazer isso. Como no caso de Trigun a scan que fez sua tradução fechou, fica a critério de cada um ler online ou não, até porque nesse caso é uma exceção. Mas a grande maioria dos casos não é. E para aliviar esse clima tenso, deixo para vocês uma mini sessão de imagens do Vash estabanado e do Vash sombrio e cheio de segredos a serem revelados. Espero que tenham gostado dessa postagem e, claro, não deixem de comentar. Até a próxima, minna.. Ja ne!!




Mangá em português:
Scan: Mangá no Ie (Sem Links)
Ler online: Union Mangás

Anime legendado em português:
Ver online: Animeq; Anitube

Animação online:
Fansub: Anbient
Ver online: Anitube

Entenda porque os links foram removidos

2 comentários:

  1. Olá! Gostei bastante do artigo, Trigun é um clássico excelente e sem dúvida dá pra recomendar a todos!
    Se vc não leu o mangá, saiba que o mangá e o anime são bem diferentes no desenvolver da história. Dá pra falar um monte destas diferenças, mas de fato o anime é bem mais divertido e cômico, já o mangá é mais sério e surreal. Também estou tendo dificuldades de achar o mangá em português. PS: Trigun maximum não é exatamente continuação (nova temporada), acontece que no mangá, Trigun vai até quando vash faz um buraco na lua e Trigun maximum continua a partir daí. flw :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu imagino que devam ser diferentes... Sobre Trigun Maximum, eu não sei se de fato é ou não uma continuação, tanto que deixei uma interrogação lá na postagem, mas obg por comentar....

      Trigun é um ótimo anime!! Pena que o mangá seja tão difícil de encontrar para ler...

      Excluir

Yooooo, Minnaaaa.... arigatou pela leitura... Comentem caso vocês tenham gostado dessa postagem... Caso postem comentários que não tenham nada a ver com o conteúdo do blog ou comentários ofensivos, os mesmos serão excluídos. Kissu...

 

AniMangá House Template by Ipietoon Cute Blog Design