domingo, 6 de julho de 2014

A viagem de Chihiro (Animação)

A viagem de Chihiro foi a primeira animação que assisti do Miyazaki-sensei e posso dizer com certeza que meu carinho por esse filme é tão imenso que quantas mais vezes eu assista a ele mais vezes me surpreendo e me emociono. Mesmo que ontem tenha sido a minha quarta vez reassistindo, não pude deixar de me emocionar e de sentir novas sensações... Como não deixar de se emocionar quando todos estão a favor da Chihiro, inclusive a própria Yubaba, a feiticeira? E mais, a própria Zeniba, irmã gêmea da Yubaba, que também é feiticeira, apoia e protege Chihiro. Sem dúvidas essa animação continuará sendo por muito tempo a melhor animação que já vi na vida... Mesmo amando Mononoke Hime, que também é de Miyazaki (e para mim, é a animação "The Best" dele), Chihiro ainda terá o seu lugarzinho intocável em meu coração...


Título: 千と千尋の神隠し/ Sen to Chihiro no Kamikakushi/ O Arrebatamento de Sen e Chihiro/ A Viagem de Chihiro/ Spirited Away
DireçãoRoteiro: Miyazaki Hayao
Gênero: Aventura, Fantasia, Romance, Sobrenatural
Outros TítulosNausicaä do Vale do Vento (1984); Princesa Mononoke (1997); O Serviço de Entregas da Kiki (1989)
Publicação: Animação (2001)
Nota♥♥♥♥♥

A Viagem de Chihiro, animação de Miyazaki que ganhou o Oscar de melhor animação em 2001.

Sinopse: Chihiro é uma garota de 10 anos muito mimada que está tendo que se mudar com os pais para outra cidade. Bastante mal humorada e sem fazer nenhum esforço para esconder a sua raiva, Chihiro acaba fazendo com que seu pai erre o caminho para chegar em casa e acabam estacionando de frente a um túnel guardado por estátuas assustadoras, no entanto, mal sabiam eles que aquele túnel daria para o mundo dos espíritos e dos deuses e muito menos que Chihiro teria um grande desafio para enfrentar.

Como todos sabem, Hayao Miyazaki é um dos poucos cineastas de animação que ainda trabalham com animações em 2D. Além disso, mesmo sendo um dos poucos remanescentes nesse tipo de produção, Hayao Miyazaki consegue fazer com que esses detalhes sejam os menos importantes.

A viagem de Chihiro foi uma de suas animações mais premiadas e aclamadas no início dos anos 2000, ganhando prêmios notáveis e máximos do cinema, como o Urso de Ouro no Festival de Berlim em 2002 e o Oscar de melhor animação em 2003.


Os pais de Chihiro transformados em porcos após comerem a comida dos deuses.

Acabadas as apresentações formais, iremos agora falar um pouco sobre o enrendo do filme. Chihiro passa o início do filme todo contrariada por estar sendo obrigada a se mudar de cidade e ficar longe de seus amigos. No entanto, ao se deparar com uma situação totalmente nova e inusitada, ela precisa mudar sua postura e seu modo de pensar. É interessante como é mostrado no filme que Chihiro não tem o hábito de agradecer às pessoas e nem de ser educada. Isso acaba se tornando uma mudança gradativa na vida e na personalidade dela. O maior choque que ela tem, é quando vê seus pais transformados em porcos e quando ela pode simplesmente desaparecer para sempre no mundo dos espíritos.

Mas Chihiro não está completamente sozinha nesse mundo, Haku é um menino-dragão que aparece para ajudá-la, já que num passado não muito distante, os dois se conheceram de alguma forma. Nesse novo lugar, Chihiro precisa trabalhar e a única forma de fazer isso é pedir à Yubaba que lhe dê um emprego. No entanto, o que Chihiro não sabe é que o maior trunfo de Yubaba é roubar o nome das pessoas para mantê-las presas para sempre em sua casa de banho. A partir desse momento, Chihiro passa a se chamar Sen. Mas Haku é o único que consegue lembrar seu nome verdadeiro e é com a ajuda dele que ela esconde seu verdadeiro nome num lugar secreto.


Chihiro e Haku.

Como na maioria das animações de Miyazaki, não há o vilão da história, existem aqueles personagens que podem ser bons ou maus, mas não o típico vilão que só está ali com o único objetivo de atrapalhar gravemente o herói. Yubaba é uma feiticeira assim como sua irmã gêmea Zeniba. A primeira aparição de Zeniba na história é em forma de mosquitos de papéis que estão perseguindo Haku que roubara um carimbo muito importante de sua casa. Nesse momento, Zeniba parece ser mais cruel que a sua irmã, pois quando Chihiro sabe da existência dela, ela faz com que seu sobrinho, o bebê gigante filho de Yubaba, se transforme num rato.

Também é após esse instante que Chihiro toma uma difícil decisão, salvar a vida de Haku e a de seus pais. Após ver Haku extremamente ferido e após a grande confusão na casa de banho por causa do Sem Rosto, Chihiro pega suas coisas e juntamente com o bebê gigante, filho de Yubaba e com a ave escudeira da feiticeira, ela parte numa viagem de trem só de ida para a casa de Zeniba. O engraçado é que como companheiro de viagem, Chihiro leva o Sem Rosto.


Chihiro sendo ajudada pelo Sem Rosto na casa de banho.

O episódio do Sem Rosto é bem interessante. Ele aparece como um personagem enigmático e que mesmo Chihiro prendendo a respiração é o único que ainda consegue vê-la atravessando a ponte com Haku. Além disso, fica meio claro que o Sem Rosto é um pouco ignorante com relação a algumas regras da casa de banho e engana a todos com a sua falsa magia de fazer brotar ouro de suas mãos. Outra coisa também, é que ele parece estar obcecado por Chihiro, por isso, as suas diversas tentativas de ajudá-la sempre que possível.

Na viagem para a casa de Zeniba, Chihiro tenta devolver o carimbo que Haku roubara para poder salvar a sua vida, já que aquele que se apoderasse do carimbo sem permissão deveria ser morto. Quando Zeniba esclarece tudo para Chihiro, até mesmo que o encanto sobre o sobrinho de deixá-lo na forma de um rato já tinha acabado e que ele poderia voltar a sua verdadeira forma quando quisesse, ela descobre que Zeniba não é tão má quanto parecia. Além disso, Yubaba também acaba se deixando levar pela simpatia que Chihiro tem ao longo da trama.


Chihiro na casa de Zeniba, irmã gêmea de Yubaba.

O final é bem clássico. Chihiro mostra um grande amadurecimento. Sua personalidade não só muda como ela também passa a ter atitudes mais altruístas, totalmente impensável em relação à Chihiro de antes. Além disso, Chihiro e Haku se lembram do episódio do passado no qual eles se conheceram e é aí que Haku descobre seu verdadeiro nome e agora tem uma chance considerável de se libertar da magia de Yubaba.

Haku, por ser um menino-dragão, era dominado por Yubaba, tanto que era tido por ela como seu braço direito, no entanto, Haku era dominado por ela por um feitiço que "sem querer" Chihiro acabou esmagando com o pé, após fazê-lo engolir uma bola de ervas que ganhara como agradecimento de um deus, na casa de banho.


Chihiro e Haku (dragão).

Pela magia da história e por não seguir um roteiro pré-determinado, para mim, A viagem de Chihiro é e sempre será uma das melhores animações que já vi na vida. Reza a lenda que Hayao Miyazaki foi desenhando a história de Chihiro conforme as ideias lhe iam surgindo na cabeça. Não sei se foi por essa razão ou por outra, mas Chihiro conseguiu ser uma das histórias mais dinâmicas e fluidas que já tive o prazer de conhecer. Se você não viu ainda, como diria um professor meu da universidade, "tem que ver hoje".





Animação em português - apenas dublado:
Fansub: Anbient
Ver online: Animalog; Animesahi; Anitube

Entenda porque os links foram removidos

0 comentários:

Postar um comentário

Yooooo, Minnaaaa.... arigatou pela leitura... Comentem caso vocês tenham gostado dessa postagem... Caso postem comentários que não tenham nada a ver com o conteúdo do blog ou comentários ofensivos, os mesmos serão excluídos. Kissu...

 

AniMangá House Template by Ipietoon Cute Blog Design